Viagem em tempos de covid-19: como aproveitar com segurança

Desde que a pandemia começou, a necessidade de isolamento fez as pessoas ficarem em casa. Mas, com a chegada do verão e das férias de janeiro, mesmo a ameaça da covid não tem impedido famílias de planejarem viagens, especialmente para o litoral brasileiro.
06/11/2020 10:35

Desde que a pandemia começou, a necessidade de isolamento fez as pessoas ficarem em casa. Mas, com a chegada do verão e das férias de janeiro, mesmo a ameaça da covid não tem impedido famílias de planejarem viagens, especialmente para o litoral brasileiro. Bom senso e respeito à saúde individual e coletiva são fundamentais, lembra a infectologista Valéria Paes Lima, professora da faculdade de Medicina da Universidade de Brasília. Embora o mais aconselhável, na opinião dela, ainda seja o isolamento, é possível viajar com relativa segurança durante o período de férias.

— O uso das máscaras de segurança, higienização das mãos, distanciamento físico e as medidas ambientais, como promover uma boa ventilação dos ambientes, ainda são as medidas mais eficazes para prevenir o contágio — recomenda.

Ainda assim, Valéria classifica a viagem de carro mais segura que a de avião, por causa do contato menor entre pessoas, e geralmente, da mesma família. Mas para quem quer chegar mais rápido, ela adverte: higiene é o ponto principal em viagens de avião, a começar pelo saguão do aeroporto. Banheiros, corrimões, salas lotadas são lugares onde o vírus pode facilmente se propagar.

— Além de máscara, viseira acrílica para quem é do grupo de risco, álcool, proteção para os olhos esteja atento (a) durante o desembarque e embarque e escolha viagens sem ou com poucas escalas — orienta a médica, que participa do Comitê Gestor do Plano de Contingência em Saúde da Covid-19 na UnB.

Dentro dos aviões

O medo de voar durante a pandemia reduziu drasticamente o tráfego aéreo global. Pesquisa do professor Arnold Barnett, do Massachusetts Institute of Technology (MIT) mostra que as chances de pegar covid-19 em um voo são pequenas. A tecnologia HEPA (High Efficiency Particulate Air filter), que retém as impurezas do ar removendo-as de circulação, é uma explicação para o baixo nível de contágio em aeronaves. Além disso, novos protocolos implementados pelas companhias aéreas, como o uso obrigatório de máscaras, movimentos limitados durante o voo e a limpeza intensiva das cabines também garantem uma proteção maior.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) confirma que, considerando surtos anteriores de doenças causadas por coronavírus, o risco de transmissão é reduzido em razão da renovação do ar no interior da cabine. "O risco de contaminação a bordo de aeronaves está associado ao tempo de viagem, sendo aumentado em voos de longo curso (internacionais) ou em solo caso o sistema de renovação de ar permaneça desligado por tempo prolongado", diz a agência em comunicado em seu site.

"As empresas aéreas estão devidamente orientadas a observar todas as regras de proteção aos passageiros. Aliás, após cada voo realizado, devem providenciar a limpeza das partes da cabine frequentemente manuseadas, como lavatórios, encostos de assento, mesinhas e braço de poltrona, maçanetas dos bagageiros superiores, botões de controle de luz, vento e chamada de comissários, cintos de segurança, janelas e persianas das janelas", acrescenta a Anac.

Pelas normas vigentes no Brasil, o transporte de álcool em gel na bagagem de cabine é limitado a não mais do que 0,5kg ou 0,5L por artigo. As válvulas devem ser protegidas para prevenir a liberação do conteúdo. Não se deve transportar mais do que 2kg ou 2L, incluindo todos artigos perigosos (por exemplo, quatro latas de aerossol de 500 ml) por pessoa.

No caso de voos internacionais, os fracos de álcool gel devem ter capacidade máxima de 100ml.

Praias

Praias populares com intensa aglomeração ainda são desaconselhadas, avalia a infectologista Valéria Lima, mesmo sob o argumento de que o lugar é aberto. Ela sugere viajar para regiões litorâneas mais vazias e uma opção de hospedagem que respeite o isolamento social. Durante o período de praia, tentar um afastamento seguro entre as barracas.

(Foto: Davidmejoradas/Creative Commons)