Novas regras

SIS aplica percentuais intermediários de coparticipação para Sírio DF (10%), DF Star (10%) e Santa Lúcia (7,5%).
10/01/2024 11h28

Uma boa notícia para quem usa as unidades do hospital Sírio-Libanês no Distrito Federal: a partir de 1º de fevereiro a coparticipação do beneficiário nas despesas de internação e pronto-atendimento cairá de 30% para 10%. A redução de vinte pontos percentuais foi possível a partir de recente avaliação atuarial do plano de saúde.

O levantamento, realizado pela Coordenação de Gestão Financeira do SIS (Cogefi),considerou os principais hospitais parceiros do SIS no ano de 2022. O critério do estudo foi o número de atendimentos prestados e o custo per capita.

Dentro do mesmo critério, a Cogefi viu a necessidade de elevar o percentual de coparticipação para internações e pronto atendimento recebidos nos hospitais Santa Lúcia (de 5% para 7,5%)  e DF Star (de 5% para 10%).

A coordenadora-Geral de Saúde da Secretaria de Gestão de Pessoas (Segp), Daniele Calvano, explica que as mudanças devem adequar os percentuais de coparticipação ao nível de desempenho dos hospitais.

̶  Com o Sírio-Libanês, por exemplo, temos uma boa negociação de custos, processos bem controlados e alto índice de eficiência. Esperamos que mais pessoas possam se beneficiar desse atendimento de excelência – exemplifica Daniele.

Oncologia

Outra mudança importante é que a partir de fevereiro, quimioterapia, radioterapia e terapia renal substitutiva (diálise e hemodiálise) passam a ter teto de coparticipação 5%, independentemente da modalidade e do tipo ou localidade do estabelecimento prestador do serviço. 

A regra anterior previa coparticipação de 30% quando o atendimento fosse realizado em hospitais de notória especialização, como Sírio-Libanês (DF e SP), Albert Einstein (SP), Vila Nova Star (SP), Samaritano (RJ - Barra e Botafogo).

Não muda

Os percentuais de coparticipação não mudam em atendimentos recebidos na rede Saúde Caixa, que presta atendimento complementar à rede própria do SIS no DF e em todo o restante do território nacional.  

Nada muda  no parcelamento do saldo devedor de coparticipação: está mantido o desconto mensal de até 5% do salário bruto do titular do plano.

À exceção dos tratamentos renais e oncológicos, a coparticipação em hospitais de notória especialização fora do DF para internação, pronto-atendimento e ambulatoriais segue em 30% de todas as despesas médicas.

 Clique para ler a Instrução Normativa (IN) 19/2023 do Conselho de Supervisão do SIS no BASF de 15/01/2024.