Ferramentas Pessoais
Acessar

Prêmio Nobel da Paz pede apoio do Senado no combate ao trabalho escravo

O vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), recebeu nesta quarta-feira (03) a visita do agraciado com o Prêmio Nobel da Paz de 2014, Kailash Satyarthi, acompanhado do presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), senador Paulo Paim (PT-RS).
03/02/2016 16:01
Prêmio Nobel da Paz pede apoio do Senado no combate ao trabalho escravo

Prêmio Nobel da Paz pede apoio do Senado no combate ao trabalho escravo. Foto: Jonas Pereira

O vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), recebeu nesta quarta-feira (03) a visita do agraciado com o Prêmio Nobel da Paz de 2014, Kailash Satyarthi, acompanhado do presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), senador Paulo Paim (PT-RS). Satyarthi pediu apoio do Senado no combate ao trabalho escravo. O ganhador do Nobel da Paz disse ter presenciado um “progresso impressionante” na sociedade brasileira nos últimos 20 anos. “As instituições democráticas são poderosas e efetivas e a democracia tem se aprofundado e fortalecido”, analisou o ativista indiano.

Devido a um pedido de encontro com a presidente Dilma Rousseff, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) pediu ao vice-presidente que recebesse Satyarthi. Mas, antes da chegada do ativista, recebeu o senador Paulo Paim acompanhado de um grupo dedicado ao combate ao trabalho escravo no país. Renan Calheiros, disse que esse combate é uma luta de todo o Brasil e caracterizou como histórica a promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 81, pelo Senado, em 2014. “É uma causa de todos nós. Não medirei esforços com relação à proteção dos direitos humanos”, disse Renan, que se comprometeu em mobilizar todos os parlamentares quanto à importância da definição do trabalho escravo tratada no Projeto de Lei do Senado (PLS) 432 de 2013.

“A violação ao direito ao trabalho digno impacta a capacidade da vítima de realizar escolhas segundo a sua livre determinação. Isso também significa reduzir alguém à condição análoga à de escravo”, afirmou Renan Calheiros. O PLS 432/2013, se encontrava em regime de urgência para votação em Plenário, mas foi retirada de pauta a pedido de alguns senadores. Durante a visita de Kailash Satyarthi, o senador Cristóvam Buarque (PDT-DF) entregou ao vice-presidente, Jorge Viana, um documento assinado por todos os líderes dos partidos pedindo que o PLS 432/13 tramite em todas as comissões permanentes.