Ferramentas Pessoais
Acessar

“A agenda do Congresso Nacional é a agenda da sociedade brasileira”, diz Eunício

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), participa, na manhã desta terça-feira (30), da cerimônia de abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2017, em São Paulo.
30/05/2017 10:20
“A agenda do Congresso Nacional é a agenda da sociedade brasileira”, diz Eunício

“A agenda do Congresso Nacional é a agenda da sociedade brasileira”, diz Eunício

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), participa, na manhã desta terça-feira (30), da cerimônia de abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2017, em São Paulo. O evento, que acontece hoje e amanhã, é uma realização da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) como objetivo de fomentar novos negócios e oportunidades de investimentos no Brasil. Durante o fórum, os investidores terão oportunidade de avaliar as melhorias no ambiente de negócios no País.

Confira na íntegra o discurso na cerimônia de abertura do presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira:

“Senhoras e senhores;

É com legítimo entusiasmo que transmito minha saudação de boas-vindas a todos os participantes deste fórum.

Assim como faço um reconhecimento especial aos idealizadores e realizadores deste evento.

São encontros como este que certificam a qualidade do nosso Brasil para atrair investimentos nos mais diversos setores da economia.

No contexto dos desafios, não é hora de tergiversar.

Sabemos que nossas atuais dificuldades têm fortes componentes econômicos.

Esses elementos são potencializados por instabilidades políticas que geram legítimas indagações quando pensamos em investimentos de médio e longo prazo.

Como presidente do Senado Federal, entretanto, posso lhes garantir:

O Congresso Nacional segue adiante, por sobre as dificuldades, para restituir no país um ambiente de diálogo, de entendimento e de trabalho.

É a única forma de o Brasil reencontrar o caminho do desenvolvimento e da paz social.

Ao Congresso Nacional cabe o papel histórico de catalizador de ideias e soluções eficazes.

Mas é fundamental que a sociedade civil organizada também se una em um esforço nacional pelo fim da intransigência e pelo diálogo irrestrito.

Somente em um clima de cooperação – nacional e internacional, como presenciamos hoje aqui neste evento – o Brasil vai encontrar soluções para maximizar a eficiência do estado e combinar investimentos privados que retomem o crescimento sustentado da economia.

Nossa história política e econômica recente atesta que isso é possível.

Muito acima das disputas político-partidárias, defendo que o Congresso Nacional escolha a agenda da nação brasileira.

Uma agenda para as futuras gerações de brasileiros, que passa pela agenda das reformas, como as que estamos discutindo e vamos aprovar. Essa é a nossa resolução para os próximos meses.

A Agenda Do Congresso Nacional é a agenda da sociedade brasileira:

Reformar o Estado, atualizar o sistema previdenciário e as relações trabalhistas, e formular um ordenamento jurídico que estimule ao máximo a retomada do desenvolvimento econômico sobre bases efetivamente sustentáveis.

Desde o ano passado, ao entender a força mobilizadora do conceito de união nacional que a sociedade brasileira exigia, chegamos a um ambiente político que recuperou a estabilidade da moeda.

Apenas a perspectiva de reformas estruturantes, como as que o governo do presidente Michel Temer apresentou, e medidas efetivamente adotadas – como a emenda constitucional do novo regime fiscal –, geraram os primeiros sinais inequívocos de recuperação da atividade econômica.

É o que mostram os últimos indicadores, e os próximos já sinalizam.

É verdade que ainda há muito a fazer para o Brasil retomar o crescimento sustentável.

Mas as condições para adotarmos um novo projeto de desenvolvimento nacional, que coordene a retomada econômica com foco em objetivos previamente definidos, já estão na pauta do congresso.

Senhoras e senhores;

Somos uma geração criada entre as saudáveis divergências da democracia e da liberdade de opinião. E aprendemos que em épocas de dificuldades e crises, só a política é capaz de aglutinar a maioria.

Fora da política, o que temos são as ditaduras, a falta de equilíbrio entre poderes e o desrespeito ao estado de direito.

E estamos imbuídos da missão de cumprir o nosso papel aprovando medidas eficientes que recuperem a credibilidade do estado para atender às demandas da sociedade.

Elas estão dadas: eficiência, transparência, responsabilidade e impessoalidade. O momento nos cobra também, diálogo, competência e coragem.

Como presidente do Senado e do Congresso Nacional, lhes reafirmo que o parlamento vai seguir em frente, apesar das dificuldades.

Temos absoluta consciência da tarefa que a história nos delegou: pacificar o Brasil e recolocá-lo no caminho da esperança e do progresso.

Bom trabalho e sucesso a todos.

Muito obrigado.