Ferramentas Pessoais
Acessar

Presidente do Senado defende reforma da Previdência em Fórum Empresarial

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Democratas-AP), defendeu a aprovação da reforma da previdência e a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, no processo.
05/04/2019 14:55

Falando para uma plateia de empresários, autoridades públicas, como ministros e parlamentares, além de representantes da imprensa, nesta sexta-feira (5), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Democratas-AP), defendeu a aprovação da reforma da previdência e a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, no processo. Para o presidente do Senado, as reuniões que estão acontecendo no Palácio do Planalto, com os presidentes de partidos e líderes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal são o caminho para conquistar o apoio dos parlamentares à reforma.

"O presidente entregou a reforma no Congresso, a Câmara vai debater, vai aprimorar, vai ouvir os movimentos sociais, vai dialogar e vai votar, mas o presidente tem que capitanear, tem que liderar, construir uma base concreta e sólida”, opinou Davi.

A afirmação foi feita durante o 18º Fórum Empresarial, promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (LIDE), em Campos do Jordão – SP. O presidente do Senado, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Democratas-RJ), e o presidente do Conselho de Administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, fazem parte do painel “nova previdência: a reforma que pode mudar o Brasil”. Davi também lembrou que os senadores formaram uma comissão especial para se adiantar no debate da reforma que começa na Câmara.

“Para nós não ficarmos de braços cruzados no Senado da República esperando o que vai acontecer na Câmara. Vamos sim, com essa comissão, acompanhar, dar as sugestões e o Senado da República confia numa proposta que não é de um governo, é de um país”, destacou o presidente do Senado.

Davi também argumentou que a reforma da previdência deve ser considerada a primeira conquista, “a mãe das reformas” no caminho de simplificar a burocracia do estado brasileiro e destacou a reforma tributária como importante. De acordo com o presidente, é preciso distribuir melhor os recursos arrecadados com impostos para estados e municípios e diminuir a carga que impede os empresários de investirem e gerarem mais emprego no país.

“Não adianta simplificar o estado brasileiro com a reforma tributária, porque, se não fizermos a reforma da previdência, não teremos recursos para investir da mesma maneira”, afirmou Davi.

O Fórum, que se estende até o dia 7 de abril, debate uma agenda nacional sobre economia, gestão empresarial, política e responsabilidade social. Neste ano, o tema principal é “O novo Brasil”.