Ferramentas Pessoais
Acessar

Luz no fim do túnel para drama do blecaute

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, desembarcaram em Macapá, na tarde deste sábado (7), depois de 72 horas de intensa movimentação para resolver o problema do apagão no Amapá.
07/11/2020 20:16
Luz no fim do túnel para drama do blecaute

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, desembarcaram em Macapá, na tarde deste sábado (7), depois de 72 horas de intensa movimentação para resolver o problema do apagão no Amapá.

Amapá tem volta parcial de energia

Davi e ministro Bento explicam os próximos passos para realmente solucionar o problema

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, desembarcaram em Macapá, na tarde deste sábado (7), depois de 72 horas de intensa movimentação para resolver o problema do apagão no Amapá.

O senador e o ministro realizaram visita técnica à subestação de rebaixamento de carga da Isolux para acompanhar os trabalhos de restabelecimento do fornecimento de energia.

Na madrugada deste sábado, foi possível restabelecer cerca de 70% da energia no estado. Foi montada uma grande força-tarefa, com o governo federal, Forças Armadas, governo do estado e a articulação do presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, que, desde o incêndio que ocasionou o blecaute no Amapá, praticamente montou acampamento no ministério de Minas e Energia na busca de solução.

"A notícia que viemos trazer hoje é que estamos há três dias lutando para resolver o problema. É sim, realmente, um drama o que estamos vivendo. Mas também é fundamental reconhecermos os esforços de todos os órgãos envolvidos para a retomada da energia. É através da união, de todos os atores envolvidos, que estamos fazendo acontecer. Quem precisa pedir, também precisa agradecer. Então, quero registrar e agradecer a união dos esforços de todos os atores da nossa bancada federal, do governador Waldez, dos funcionários da CEA, da Eletronorte, todos, juntos, construindo uma saída para este momento dramático que estamos vivendo", salientou Davi.

Mais cedo um pouco, o presidente Jair Bolsonaro postou, em suas redes sociais, a informação de que três navios cedidos pela Marinha e um avião da FAB estavam a caminho do Amapá levando alimentos, combustível e água.

O governo Waldez Góes explicou que a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), junto com o governo federal, já definiram critérios prioritários para todos os municípios até o restabelecimento total da energia.

"Uma vez que a transmissão foi entregue ao distribuidor, já na ordem de mais de 60% da nossa necessidade, a CEA, junto com o distribuidor nacional, já definiram como melhor utilizar essa energia já disponibilizada como prioridade para que os 13 municípios tenham alguma quantidade de energia fornecida para irem voltando à normalidade", explicou o governador.

O ministro Bento Albuquerque, das Minas e Energia, assegurou que as causas do incêndio estão sendo apuradas.

"Já está em curso um procedimento administrativo e, no prazo de 30 dias, será possível saber as causas da explosão, do incêndio e desse desligamento de energia que afetou todo o Amapá", disse o ministro.

Para Davi Alcolumbre, no entanto, o momento ainda é de focar energia na solução.

"Em vez de procurar culpados, nós estamos focados na solução, que é resolver o problema dos amapaenses. As causas serão apuradas pelos órgãos competentes. O importante é resolver" - frisou Davi.

Os técnicos preveem que pode levar ainda 10 dias para o fornecimento total da energia no estado.

"Vamos restabelecer a energia de forma gradual. Chegamos, hoje, próximo a 70%, amanhã 80% e, na próxima semana, 100%", assegurou o ministro de Minas e Energia.