Ferramentas Pessoais
Acessar

Davi trata do projeto “Clube-Empresa” com presidente da CBF

O encontro com o presidente Rogério Caboclo e o secretário-geral da entidade, Walter Feldman, girou em torno do programa CBF Social e da proposta de criação do “Clube-Empresa”.
30/09/2019 16:10

O presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (Democratas - AP), esteve em visita institucional à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na manhã desta segunda-feira (30). O encontro com o presidente Rogério Caboclo e o secretário-geral da entidade, Walter Feldman, girou em torno do programa CBF Social e da proposta de criação do “Clube-Empresa”.

O projeto “Clube-Empresa” prevê que os clubes de futebol deixem de adotar o modelo de associação sem fins lucrativos para serem Sociedades Anônimas ou Limitadas, os chamados clubes-empresa. O senador Davi Alcolumbre afirmou que a matéria, que está na Câmara dos Deputados, já suscita dúvidas entre os senadores.

“Eu vim ouvir um pouco do sentimento da Confederação Brasileira de Futebol em relação a esse tema específico, dessa proposta que tramita na Câmara dos Deputados em relação ao Projeto de Lei que cria o “Clube-Empresa”. Já ouvi o [deputado] Pedro Paulo (Democratas-RJ), participei de reunião com vários deputados, estou ouvindo alguns consultores e a proposta ainda não é consensual. Mesmo no Senado, onde essa matéria ainda não chegou, já se fala na possibilidade de discutirmos esse assunto com mais tempo, para debatermos a matéria. Há uma certa apreensão com essa obrigatoriedade da transformação do clube em empresa. Até porque a legislação vigente já permite que o clube se torne empresa, se assim desejar” – explicou.

Na saída, Davi falou com jornalistas e anunciou que vai propor uma audiência pública no Senado, na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), para discutir o projeto.

“Hoje ouvi a CBF. Pretendo fazer uma reunião com todos os clubes, para ouvi-los também. Eu vou propor, inclusive, uma audiência pública no Senado, na comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), para que a gente também possa ouvir outros atores envolvidos” – afirmou o senador.

Inclusão pelo esporte

O CBF Social, iniciativa liderada por Walter Feldman, secretário-geral da entidade, é o projeto que tem o objetivo promover atividades de inclusão a partir do futebol, da Seleção Brasileira e de jogadores e treinadores do país.

“Há uma articulação dentro do governo federal para expandir o CBF Social. Eu sou dos que acreditam no esporte como ferramenta de inclusão social. No Brasil, todos nós somos apaixonados por futebol. Quando a CBF apresenta ao país uma proposta dessa natureza, tem o nosso apoio para a gente difundir esse trabalho que, sem dúvida nenhuma, vai ajudar as crianças, vai fortalecer a cidadania, o patriotismo e fazer com que o esporte possa atingir os rincões desse país. O nosso apoio é fundamental nessa articulação entre a Confederação Brasileira de Futebol, que apresenta a proposta; o ministério da Cidadania, através da secretaria de Esportes; e o Congresso, apresentando emendas parlamentares de deputados e senadores para levar esse programa aos quatro cantos do nosso país” – comemorou.

Reforma da Previdência

O presidente do Senado também falou a respeito da expectativa para a votação da Reforma da Previdência (PEC 6/2019), prevista para ocorrer amanhã, pela manhã na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e à tarde no Plenário do Senado.

“Há o entendimento de que a gente possa trazer às 16h, no início da ordem do dia, como única matéria da pauta de amanhã, a votação, em plenário, da reforma da Previdência. Votarmos o primeiro turno, pela manhã na CCJ, e à tarde, entrando pela noite, a votação do relatório do senador Tasso [Jereisssati], em plenário’ – disse Davi.

“Já na próxima semana, cumprindo o prazo das cinco sessões estabelecido pelo regimento, na próxima terça-feira ou até mesmo na quarta, votaremos, em Plenário, o segundo turno do texto principal da Reforma da Previdência” – finalizou.

Reunião com governadores

Na sequência, Davi Alcolumbre embarcou de volta a Brasília, onde, ainda nesta segunda, a partir das 17h, está previsto encontro com os governadores. Na pauta, Previdência, Reforma Tributária, Pacto Federativo e Cessão Onerosa.