Ferramentas Pessoais
Acessar

Davi acompanha senadores em visita à Minaçu (GO)

O colegiado foi criado a pedido do senador Vanderlan Cardoso (PP-GO) para, no prazo de 30 dias, conhecer a realidade do município de Minaçu, em Goiás, e da empresa Sama Minerações.
25/04/2019 16:18

Neste sábado (27), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (Democratas-AP), acompanha a viagem da Comissão Temporária Externa para conhecer a realidade de Minaçu (CTEMINAÇU). O colegiado foi criado a pedido do senador Vanderlan Cardoso (PP-GO) para, no prazo de 30 dias, conhecer a realidade do município de Minaçu, em Goiás, e da empresa Sama Minerações, para demonstrar que a cidade e sua economia são dependentes dos impostos e dos empregos oriundos das atividades da empresa. 

Farão parte da comitiva, além dos senadores Davi e Vanderlan, Irajá (PSD-TO), Zequinha Marinho (PSC-PA), Luiz do Carmo (MDB-GO), Jorge Kajuru (PSB-GO) e Chico Rodrigues (Democratas-RR). A previsão é que o grupo saia de Brasília, às 8h, e visite a Sama Minerações assim que chegar a Minaçu. Às 11h, os parlamentares irão à Câmara Municipal conversar com representantes locais sobre a influência da mineradora na comunidade. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, acompanhará a viagem.

Em fevereiro deste ano, a Eternit, controladora da Sama Minerações, anunciou a suspensão das atividades da mineradora até que seja apreciado o pedido de efeito suspensivo realizado pela entidade representativa do setor no processo do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgou o uso do amianto país, em 2017. Na época, o STF proibiu a produção, a comercialização e o uso do amianto do tipo crisotila, material usado na fabricação de telhas e caixas d’água, ao considerar inconstitucional um artigo da Lei Federal 9055/1995, que permitia o uso controlado do material.

Sama

A Sama Minerações Associadas, pertencente ao Grupo Eternit, tinha como principal atividade a extração e beneficiamento da fibra mineral Crisotila, um tipo de amianto. Com a produção voltada exclusivamente para atender a demanda do mercado externo, se tratava de uma empresa 100% brasileira, a maior mineradora de Crisotila da América Latina e é a terceira do mundo. A Crisotila é utilizada por mais de 150 países, como Estados Unidos, Alemanha e países do bloco asiático, em indústrias que vão da construção civil a aeroespacial.