Ferramentas Pessoais
Acessar

“O Parlamento brasileiro tem preocupação, sim, com pessoas que caminham de forma diferente”, diz Mara Gabrilli sobre obra de acessibilidade determinada por Davi

Nesta terça-feira (6), durante a primeira sessão do Plenário do Senado neste segundo semestre, os parlamentares puderam conhecer a nova via de acessibilidade que tornou o Plenário aberto a todos os brasileiros indistintamente.
06/08/2019 20:32
“O Parlamento brasileiro tem preocupação, sim, com pessoas que caminham de forma diferente”, diz Mara Gabrilli sobre obra de acessibilidade determinada por Davi

“O Parlamento brasileiro tem preocupação, sim, com pessoas que caminham de forma diferente”, diz Mara Gabrilli sobre obra de acessibilidade determinada por Davi. Foto: Marcos Brandão

Nesta terça-feira (6), durante a primeira sessão do Plenário do Senado neste segundo semestre, os parlamentares puderam conhecer a nova via de acessibilidade que tornou o Plenário aberto a todos os brasileiros indistintamente. A inspiração para que o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (Democratas-AP), determinasse a adequação veio da atuação da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), primeira parlamentar tetraplégica eleita para a Casa da Federação.

“Vossa Excelência é uma fonte de inspiração para que eu continue enfrentando os desafios de cabeça erguida e buscando saída para os problemas, porque eu sei que a presença de Vossa Excelência, hoje, na Mesa do Senado Federal, nesta Casa de 193 anos, é a presença de milhões de brasileiros que, até esta data, não existiam nem para o Parlamento brasileiro e para este Poder”, enfatizou o presidente do Senado.

“O fato de eu chegar aqui em cima é a gente fazer com que o Brasil dê um salto de qualidade na humanidade, porque quando uma pessoa melhora de situação é a humanidade que dá um salto de qualidade. E isso demonstra que o Parlamento brasileiro tem preocupação, sim, com pessoas que caminham de forma diferente, que se comunicam de forma diferente ou que raciocinam de forma diferente”, agradeceu Mara Gabrilli.

A obra de acessibilidade no Plenário foi feita durante o período de suspensão dos trabalhos legislativos no final do primeiro semestre. Os recursos vieram do orçamento já previsto pelo Senado Federal para manutenção e pequenas adaptações de infraestrutura. Como o Palácio do Congresso Nacional é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), toda a obra foi licenciada pelo Iphan e executada dentro das regras de tombamento.

“Isso tem um significado tão grande, porque isso demonstra que, na verdade, quem tem deficiência são as cidades, as cidades que não foram preparadas para receber todo tipo de pessoa. E quando a gente promove a possibilidade de alguém chegar a um lugar a que antes não chegaria, na minha condição, o que é que a gente está fazendo aqui? Está mostrando para o povo brasileiro que a gente tem preocupação, sim, que a gente está se referindo a 45 milhões de brasileiros através de mim”, destacou a senadora.

“A possibilidade de Vossa Excelência, com essa obra que nós fizemos no Senado, é a possibilidade de estar na presidência e saber que eu fiz o que deveria ter feito. E cumprimento Vossa Excelência, novamente, pela coragem, pelo entusiasmo e pela determinação. Eu repito, já disse para você: você é uma fonte de inspiração. Em dias difíceis eu penso em Mara Gabrilli e enfrento os problemas. Que Deus te abençoe”, concluiu o presidente do Senado.