Programa Jovem Senador ganha nova edição em 2022

Inscrições devem ser feitas até o dia 18 de março
2022-02-07 16:03

Após dois anos de interrupção, o Senado Federal se prepara para a realização da edição de 2022 do Programa Jovem Senador. Interessados devem fazer sua inscrição até 18 de março.

 

O Programa Jovem Senador é uma iniciativa pensada para os estudantes de escolas públicas de ensino médio, com até 21 anos de idade. Ele seleciona 27 jovens,  um de cada estado mais o Distrito Federal, por meio de redações enviadas pelas instituições de ensino. Os vencedores recebem como prêmio, o título de Jovem Senador ou Senadora e participam da Semana de Vivência Legislativa, que esse ano será de 27 de junho a 1º de julho, em Brasília (DF).

Criado em 2010, o programa tem como objetivo fomentar a reflexão dos jovens estudantes quanto à política, à democracia e ao exercício da cidadania, além de proporcionar conhecimento sobre a estrutura e funcionamento do Poder Legislativo brasileiro e estimular o relacionamento do jovem com o Senado Federal. Essa edição terá como tema “200 anos de Independência: lições da história para a construção do amanhã".

Durante os quatro dias de mandato os jovens realizarão atividades parlamentares no Senado Federal, incluindo eleger a Mesa Jovem, composta por presidente, vice-presidente, primeiro-secretário e segundo-secretário.

As propostas aprovadas pelos jovens senadores na sessão de votação dos projetos serão encaminhadas como sugestões legislativas à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal. As sugestões legislativas aceitas pela CDH  serão distribuídas aos senadores da Comissão para relatoria. Caso sejam aprovadas, elas tramitarão no Congresso Nacional como projetos de lei.

Os participantes passarão por etapas de seleção, realizadas a partir do envio da redação representante da escola para secretaria de Educação do seu estado ou do DF.

 

Confira o cronograma:

 

Para saber mais sobre o Programa, acesse https://www12.senado.leg.br/jovemsenador

Por Brenna Farias e Malu Souza, com a supervisão de Débora Pais