Ferramentas Pessoais
Acessar

Renan entrega Diplomas José Ermírio de Moraes aos agraciados deste ano

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado - Terça-feira, 28 de Maio de 2013
28/05/2013 00:00

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez a entrega na manhã desta terça-feira (28) dos Diplomas José Ermírio de Moraes aos empresários Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional do Comércio e da Empresa Orteng; Francisco Ivens de Sá Dias Branco, presidente da M. Dias Branco e José Alexandre dos Santos, fundador das Indústrias Reunidas Coringa. A premiação é concedida anualmente a pessoas ou empresas que tenham contribuído de forma relevante para o desenvolvimento econômico e social do país. A cerimônia de entrega dos diplomas foi realizada no Plenário do Senado, com a presença dos senadores Collor de Mello, Eunício de Oliveira e Armando Monteiro que fizeram as indicações dos nomes e, ainda, de dezenas de familiares dos agraciados.

Na saudação que fez aos diplomados, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além de enfatizar a trajetória empresarial dos diplomados fez referências a boa fase que atravessa a economia do país. De acordo com Renan, o Brasil tem se beneficiado, nos últimos anos, de uma eficiente combinação fatores. "As políticas sociais de distribuição de renda, aumento do mercado interno aliado a um crescimento sustentável e, ainda, à responsabilidade fiscal, que tem proporcionado ao nosso país a colocação entre uma das mais bem sucedidas nações do mundo", afirmou.

Para o presidente do Senado, a sexta posição que o país ocupa dentre as economias mundiais, que leva em conta o Produto Interno Bruto, não seria possível sem o empresariado nacional. "Este segmento é o que crê nas potencialidades do Brasil, dedica seu tempo e criatividade e arrisca seu patrimônio. Não é de hoje que as indústrias brasileiras vêm se firmando como elemento cada vez mais importante no desenvolvimento de nosso país", salientou.

Renan Calheiros se referiu, em seu discurso, ao desenvolvimento proporcionado às localidades nas quais são instaladas as indústrias. "Não apenas pelos benefícios diretos, como o aumento de emprego e renda, mas também pelo aprimoramento da mão de obra, crescimento do comércio, provimento de melhor infraestrutura regional, transferência de tecnologias, entre tantos outros incrementos. A instalação de uma indústria traz consigo uma série de fatores propulsores de mudanças, tanto no campo econômico, quanto no cultural e social que, afinal, interessam a todos", disse. Após essas considerações, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez alusão às trajetórias empresariais dos agraciados.

Francisco Ivens de Sá Dias Branco
O empresário comanda a M. Dias Branco Indústria e Comércio de Alimentos. São mais de 70 anos de trabalho, iniciados na Padaria Imperial na cidade cearense de Cedro, que hoje constitui a maior companhia de massas e biscoitos do Brasil. Líder nacional isolada nesses segmentos possui centros de distribuição em todo o território brasileiro, gerando mais de 12 mil empregos diretos, após várias incorporações de grupos concorrentes. Mas não é somente o segmento de alimentos que faz a grandeza desse grupo empresarial, pois ele se estende ainda ao setor hoteleiro, imobiliário, portuário, e de fabricação de cimento. Em 2011, foi considerado pela revista Época um dos 100 mais influentes brasileiros. "Por tudo isso muito nos orgulha hoje agraciá-lo com o Diploma José Ermírio de Moraes", disse Renan Calheiros.

Robson Braga de Andrade
Eleito recentemente presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson de Andrade preside a Orteng Equipamentos e Sistemas Ltda há mais de 30 anos. A empresa de ponta, na região metropolitana de Belo Horizonte, produz equipamentos para os segmentos de energia, petróleo, gás, mineração, siderurgia, saneamento, telecomunicações e transportes. "Seu trabalho na Comissão Especial de Mineração da CNI foi fundamental para identificação de uma agenda comum dos segmentos da mineração e para o aperfeiçoamento das políticas e do marco regulatório do setor", lembrou o presidente do Senado.

José Alexandre dos Santos
Líder do Grupo Coringa, sua história empresarial se inicia na década de 60, na cidade de Arapiraca, com uma pequena fabrica de cigarros. Expandiu seus investimentos em terras alagoanas, após adquirir uma fabrica de farinha de milho, café e corantes. Nos últimos anos estendeu ainda mais sua área de atuação empresarial com a aquisição de uma moderna fábrica de plásticos, com equipamentos de última geração, também na cidade de Arapiraca. "Isso, entretanto, não é tudo, pois seus investimentos vão além do território alagoano com a instalação de um dos mais modernos moinhos de milho do Brasil, na cidade de Luís Eduardo Magalhães no oeste do estado da Bahia", lembrou Renan.

"Não somente por sua trajetória empresarial ou por sua experiência política como prefeito de Arapiraca, nós alagoanos nos orgulhamos muito de José Alexandre dos Santos. Mas, sobretudo pelos exemplos que têm nos dado em todos esses anos, por sua grande capacidade de trabalho, simplicidade e honradez", acrescentou ainda o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

 

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado