Ferramentas Pessoais
Acessar

Canavieiros pedem continuidade em subvenção governamental

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado - Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2013
26/02/2013 00:00

Produtores de cana-de-açúcar e representantes de associações e federações do setor foram recebidos pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para apresentar proposta de continuidade do Programa de Subvenção em caráter emergencial da atividade canavieira no Nordeste para pequenos e médios agricultores. Uma programação para auxiliar os plantadores de cana, que enfrentam a maior seca nordestina dos últimos 40 anos, que atingiu principalmente a Zona da Mata, faz parte da Medida Provisória 587, editada em 9 de novembro de 2012, para anemizar os problemas advindos com a falta de chuva.

Na proposta original da MP apresentada pelo governo, e que deverá estar na pauta do Senado nos próximos dias, será feito um pagamento excepcional para a safra 2011/2012 em duas parcelas mensais subsequentes ao pagamento dos benefícios já estabelecidos. A MP estabelece, ainda, que fica autorizada de maneira excepcional a ampliação do valor do Auxílio Emergencial Financeiro no valor de até R$ 160,00 por família para desastres ocorridos em 2012.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), debateu com os diversos representantes do setor canavieiro, que também participaram do encontro, sobre a melhor maneira de conduzir os debates por ocasião da tramitação da matéria no Senado de forma a viabilizar o atendimento das demandas dos agricultores. "Vou ajudar no que for possível para que os efeitos da seca sejam, o mais breve possível, debelados", asseverou Renan Calheiros.

Entre os representantes dos canavieiros que conversaram com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estavam Gerson Carneiro Leão, presidente da Comissão Nacional de Cana de Açúcar; Paulo Guilherme Guedes de Lima, vice-presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco; Lourenço Lins, plantador de cana de Alagoas; Alexandre Andrade Lima, presidente da Unida (Associação Nordestina dos Produtores de Cana). De acordo com Andrade Lima, a atividade canavieira precisa de atenção governamental urgente, sobretudo, porque é um importante sustentáculo socioeconômico do povo nordestino. Ele lembra que o estado de São Paulo, mesmo sendo o maior produtor de cana do país, representa apenas 2% do PIB do estado, enquanto Alagoas e Pernambuco correspondem a 20% e 10% respectivamente.

 

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado