Ao instalar Comitê, Renan prioriza redução de gastos com passagens aéreas e energia elétrica, e solicita viabilização de CNPJ para pagamento de verba indenizatória

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado - Terça-feira, 30 de Abril de 2013
30/04/2013 00:00

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), instalou na tarde desta terça-feira (30) o Comitê de Governança Corporativa e Gestão Estratégica do Senado Federal, instituído pelo Ato 16/2011 pela Primeira Secretaria. O Comitê, que é presidido pelo Primeiro Secretário da Mesa, senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e coordenado pela Diretoria Geral da Casa, tem como objetivo tornar o Senado Federal cada vez mais transparente para a sociedade, explicitando o planejamento estratégico que a Administração irá seguir nos próximos anos.

Após a instalação, foi realizada a primeira reunião de trabalho com o presidente Renan Calheiros, que pretende agendar encontros mensais para acompanhar as ações implementadas. Os primeiros resultados com os cortes de despesas realizados desde a posse da nova Mesa Diretora, em fevereiro deste ano, foram apresentados pela Diretora-Geral, Dóris Peixoto. "A nova realidade exige dos gestores a aplicação lógica da economia com criatividade no trabalho a ser realizado", afirmou Dóris. Para o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL), "o principal desafio do Comitê é dar transparência às ações do Senado e promover a redução custos, sem perder a eficiência".

O presidente estabeleceu algumas prioridades de trabalho ao Comitê. Uma delas é a redução das despesas com passagens aéreas. "É preciso buscar um modelo diferenciado, que aumente a capacidade de negociação do Senado com as empresas, afinal o volume negociado é muito alto. Elas têm que oferecer ao Senado tarifas mais baixas, planos competitivos, como fazem com a iniciativa privada e com pessoas físicas. O que não podemos admitir é que o Senado pague tarifa cheia na maioria dos voos, isso é um prejuízo monumental", ressaltou.

Outra preocupação do presidente é com a conta de energia elétrica. Renan solicitou ao Comitê que busque parcerias com indústrias interessadas em oferecer ao Senado projetos para redução dos gastos com energia, que inclua desde trocas de lâmpadas a soluções inteligentes de racionalização.

Renan solicitou também ao Comitê que viabilize a implantação de um CNPJ para os senadores receberem a verba indenizatória separada de suas contas pessoais. De acordo o presidente, a medida irá contribuir para a transparência do Senado. "Com o CNPJ, a movimentação dos recursos da verba indenizatória será realizada separadamente da conta particular dos senadores. Assim, o recurso que é destinado ao exercício do mandato, que é o caso da verba indenizatória, terá sua destinação mais adequada e de forma transparente à sociedade", explicou.


Composição do Comitê de Governança Corporativa e Gestão Estratégica do Senado:

Primeiro Secretário: senador Flexa Ribeiro (PSBD-PA)
Diretora-Geral: Dóris Peixoto
Secretária-Geral da Mesa: Cláudia Lyra
Secretário Especial de Comunicação Social: Davi Emerich
Consultoria Legislativa: Paulo Fernando Mohn
Consultor Geral de Orçamento, Fiscalização e Controle: Orlando de Sá Cavalcanti Neto
Chefe de Gabinete da Presidência do Senado Federal: Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho
Advogado-Geral do Senado: Alberto Cascais
Secretário de Controle Interno: Aires das Neves Júnior
Secretária de Transparência: Elga Teixeira Lopes
Diretor do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB): Antônio Helder Medeiros Rebouças
Coordenador do Escritório Corporativo de Governança e Gestão Estratégica: Robson Aurélio Neri.

 

Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado