11/02/2020
Enquete
Internautas apoiam aumento do número de assentos reservados para idosos

Enquete realizada em janeiro pelo Instituto DataSenado mostra que 62% dos participantes concordam com o aumento do número de assentos destinados a idosos em transporte coletivo. Por outro lado, 33% discordam. A mudança está prevista no Projeto de Lei 6.396, de 2019, que altera a Lei 10.741/2003 para elevar a atual reserva de 10% para 15% das poltronas e bancos disponíveis.

 

 

Os resultados mostram que, para 56% dos participantes da enquete, o aumento do número de assentos reservados às pessoas idosas no transporte coletivo vai trazer benefícios. No entanto, 17% acham que a mudança vai trazer prejuízos e 22%, que não vai fazer diferença.

 

 

A Lei 10.741/2003 estabelece ainda a reserva de 2 vagas gratuitas para idosos de baixa renda no transporte coletivo interestadual. Para 68% dos respondentes, essa quantidade de vagas deve ser maior. Em oposição, 26% acham que não deve.

 

 

A enquete contou com 102 participantes e ficou disponível no Portal do DataSenado entre os dias 2 de janeiro e 3 de fevereiro de 2020.

 

Os resultados refletem a opinião dos que participaram da enquete no portal do Senado Federal. Os números não representam a opinião da totalidade da população brasileira. Os valores percentuais foram arredondados de maneira que a soma dos percentuais de alguns gráficos pode ser diferente de 100%, para mais ou para menos.