“Esse silêncio todo me atordoa”: a surdez e a cegueira seletivas para as dinâmicas raciais nas Relações Internacionais

Karine de Souza Silva

Resumo

A disciplina das Relações Internacionais está intimamente relacionada com as hierarquias raciais. Entretanto, paradoxalmente, as dinâmicas da raça têm sido silenciadas nas análises do sistema internacional pelas teorias hegemônicas da área. Este artigo objetiva evidenciar os silêncios que concorrem para a perpetuação do racismo como eixo fundante da disciplina e afirmar a necessidade de introduzir a raça e a branquitude como categorias analíticas fundamentais no estudo das Relações Internacionais e das relações de poder no sistema-mundo. Este artigo tem sua base teórica nas epistemologias anticoloniais, pós-coloniais e decoloniais, porque estas permitem compreender como o padrão de dominação colonial fundado na raça e no gênero ainda segue em operação. Reconhecer as interações entre raça e poder é condição sine qua non para corrigir as deformações em leituras produzidas pela disciplina sobre o sistema-mundo e para viabilizar horizontes emancipatórios baseados em sociabilidades não hierarquizadoras.

Palavras-chave

Relações Internacionais. Colonialidade. Branquitude. Raça.

Título, resumo e palavras-chave em inglês

“All this silence stuns me”: the selective deafness and blindness of the race in International Relations

The discipline of International Relations is closely related to racial hierarchies. However, and paradoxically, race dynamics have been systematically silenced from analyzes of the international system by hegemonic theories in the field. This article aims to make visible the silences that contribute to the perpetuation of racism as the founding axis of the discipline, and to affirm the need to introduce race and whiteness as fundamental analytical categories in the study of International Relations and power relations in the world-system. The theoretical basis of this study is based on anti-colonial, post-colonial and decolonial epistemologies because they allow us to understand how the pattern of colonial domination based on race and gender is still in operation. Recognizing the interactions between race and power is not a sine qua non condition to correct the deformations in readings produced by the discipline on the world-system and to enable emancipatory horizons based on non-hierarchical sociability.

International Relations. Coloniality. Whiteness. Race.

Como citar este artigo

(ABNT)
SILVA, Karine de Souza. “Esse silêncio todo me atordoa”: a surdez e a cegueira seletivas para as dinâmicas raciais nas Relações Internacionais. Revista de Informação Legislativa: RIL, Brasília, DF, v. 58, n. 229, p. 37-55, jan./mar. 2021. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/ril/edicoes/58/229/ril_v58_n229_p37

(APA)
Silva, K. de S. (2021). “Esse silêncio todo me atordoa”: a surdez e a cegueira seletivas para as dinâmicas raciais nas Relações Internacionais. Revista de Informação Legislativa: RIL, 58(229), 37-55. Recuperado de https://www12.senado.leg.br/ril/edicoes/58/229/ril_v58_n229_p37

registrado em: