Medidas protetivas às mulheres e PEC que autoriza repasse direto a estados e municípios foram os destaques

Da Redação | 12/04/2019, 17h39

Veja abaixo como foi a semana de votações e debates no Senado.

Repasse direto para estados e municípios

Nesta semana, o Plenário do Senado aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite a transferência direta de recursos federais para estados e municípios, por meio de emendas parlamentares individuais ao Orçamento da União. A PEC 61/2015 teve a tramitação acelerada para passar pelos dois turnos de votação no mesmo dia. A matéria seguiu para análise da Câmara dos Deputados.

Reforma da Previdência

O Senado instalou na quarta-feira (10) a comissão especial que acompanhará a tramitação da reforma da Previdência (PEC 6/2019) na Câmara. O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, foi ouvido. Ele disse que o Brasil terá a última oportunidade de fazer um ajuste no sistema previdenciário sem avançar nos direitos adquiridos de mais de 30 milhões de cidadãos. Composta por nove membros titulares e igual número de suplentes, a comissão é presidida pelo senador Otto Alencar (PSD-BA) e tem como relator o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Proteção às mulheres

Os senadores aprovaram, em votação simbólica, o projeto que altera a Lei Maria da Penha para facilitar a aplicação de medidas protetivas de urgência para mulheres ou a seus dependentes, em casos de violência doméstica ou familiar. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 94/2018 seguiu para sanção presidencial. O texto dá mais poder a autoridades do Judiciário e policiais na adoção de medidas emergenciais protetivas e determina que, verificada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher, ou a seus dependentes, o agressor deverá ser imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida. A medida de afastamento imediato caberá à autoridade judicial (juiz de direito), ao delegado de polícia (quando o município não for sede de comarca) ou ao policial (quando o município não for sede de comarca e não houver delegacia disponível no momento da denúncia).

CPI dos Tribunais Superiores

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) recomendou na quarta o arquivamento do pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Tribunais Superiores. A comissão acatou o relatório do senador Rogério Carvalho (PT-SE), que recomendou não levar adiante a criação da CPI. Foram 19 votos favoráveis e 7 contrários, transformando o relatório em parecer da comissão. A decisão ainda será apreciada pelo Plenário.

Autonomia dos partidos

Os senadores aprovaram na terça-feira (9) urgência para a tramitação do Projeto de Lei (PL) 1.321/2019, que garante aos partidos automonia para definir o prazo de duração dos mandatos dos membros dos seus órgãos partidários permanentes ou provisórios. Pela proposta, os órgãos provisórios podem durar até oito anos. O texto também anistia as legendas de multas relacionadas ao uso do Fundo Partidário.

Tarifa Social de Energia Elétrica

O Plenário também aprovou na quarta projeto de lei que aumenta o desconto para os beneficiários da Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE). A redução na conta de luz mensal pode chegar a 70% do valor para quem se encaixar no programa. O PLS 260/2017 segue para a Câmara.

Remuneração de terceirizados do Senado

Também na quarta foi aprovado o projeto de resolução (PRS 35/2019) que prevê novas regras para a contratação dos colaboradores terceirizados do Senado. O texto estabelece três critérios para definir a remuneração dos prestadores de serviços: valor médio de mercado; piso fixado em convenção coletiva; e valor fixado mediante justificativa baseada nas especificidades da Casa. A proposta autoriza que terceirizados do Senado recebam salários acima do piso fixado em convenção coletiva de trabalho. Aprovado de forma unânime, o projeto segue para promulgação.

Recondução de conselheiros tutelares

A recondução ilimitada dos conselheiros tutelares em seus cargos foi aprovada no Senado na quarta-feira (10). O PL 1.783/2019, com esse objetivo, foi aprovado por unanimidade. O texto, que acaba com o limite de apenas uma reeleição para os conselheiros, segue para sanção presidencial.

Equoterapia

O Plenário do Senado aprovou, na terça), a regulamentação da equoterapia como método de reabilitação de pessoas com deficiência. O texto aprovado é um substitutivo da Câmara dos Deputados (SCD 13/2015 ao PLS 264/2010) e agora segue para a sanção da Presidência da República.

Comissão Mista de Orçamento

A Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) de 2019 foi instalada na quarta-feira (10) e elegeu como presidente o senador Marcelo Castro (MDB-PI). Ele disse que um dos desafios este ano é o PLN 4/2019, por meio do qual o Poder Executivo pede a abertura de crédito suplementar no valor de R$ 248,9 bilhões. Os 31 deputados e 11 senadores que integram a nova composição da CMO terão como principal atividade, durante o ano, analisar e votar os projetos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e da Lei Orçamentária da União (LOA) para 2020, e o Plano Plurianual (PPA) 2020-2023. O relator da LDO 2020 será o deputado federal Cacá Leão (PP-BA) e o relator-geral do Orçamento da União para 2020 será o deputado federal Domingos Neto (PSD-CE).

Saúde indígena

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) realizou  nesta quinta-feira (11) uma audiência pública sobre saúde indígena. O debate contou com lideranças indígenas e com um representante do governo. Em questão, além da defesa dos direitos dos índios, esteve a proposta de municipalização da saúde indígena. A coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Sônia Guajajara, pediu a manutenção da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde, e criticou a ideia de municipalizar o atendimento médico a indígenas, o que a seu ver seria o mesmo que "declarar o genocídio". O secretário da Sesai, Marco Antonio Toccolini, descartou a possibilidade de municipalização.

Ministro do Turismo

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, disse que o governo pretende dobrar o fluxo de visitantes ao país dos atuais 6,6 milhões de pessoas para 12 milhões até 2022. A meta foi apresentada em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) na quarta-feira (10). Questionado pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), o ministro negou que tenha participado de um esquema de candidaturas laranja no PSL, em Minas Gerais, para desviar dinheiro do Fundo Partidário.

Ministro da Defesa

O Brasil apoia o governo interino encarregado da Venezuela, na figura do presidente da Assembleia Nacional daquele país, Juan Guaidó, mas é contra a realização de qualquer intervenção ou interferência na nação vizinha, afirmou o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, durante audiência na quinta-feira (11) na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). Ele também defendeu a reestruturação das carreiras dos militares e o acordo com Estados Unidos para o uso da Base de Alcântara, no Maranhão. Questionado pelo senador Jaques Wagner (PT-BA), o ministro da Defesa classificou como um "incidente lamentável" o assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, fuzilado por militares na Zona Norte do Rio. Azevedo e Silva defendeu punição para os culpados.

Ministro da Ciência e Tecnologia

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, comparecerá a uma audiência pública da Comissão de Ciência Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) na próxima quarta-feira (17), às 9h, na sala 15. O requerimento é do senador Ângelo Coronel (PSD-BA) e convida o ministro a prestar informações sobre as prioridades e diretrizes da pasta sob sua responsabilidade.

CPI de Brumadinho

A CPI de Brumadinho ouviu na quinta-feira (11) o depoimento do ex-diretor-executivo de Ferrosos e Carvão da mineradora Vale, Gerd Peter Poppinga. Diretamente ligado à presidência da empresa, ele é um dos dirigentes cujo afastamento foi pedido pelo Ministério Público Federal após o rompimento da barragem de rejeitos tóxicos da Vale em Brumadinho (MG), no dia 25 de janeiro, que soterrou centenas de pessoas e destruiu o Rio Paraopeba. Ele acabou deixando a mineradora no início de março. O executivo disse à CPI que segurança sempre foi sua prioridade na Vale. Ele disse ter sido autor de iniciativas como a desativação de barragens “a montante” da mineradora e a criação da Gerência de Risco Geotécnico, além de conceder autorização a gerentes executivos da empresa para investimentos em projetos necessários à segurança.

Corretagem de seguros

Projeto que muda as regras para o exercício da corretagem de seguros retorna à Câmara. O Plenário aprovou na quinta-feira (11) o PLC 7/2013, em forma de texto substitutivo, após discussão em turno suplementar. A proposta foi aprovada em primeiro turno no último dia 28. Conforme o texto aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o exercício da profissão de corretor de seguros dependerá da prévia obtenção de habilitação, a ser concedida pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia vinculada ao Ministério da Economia responsável pela regulação do setor de seguros e resseguros. O projeto enumera os documentos necessários para obtenção da habilitação. A exigência vale também para os corretores já em atividade.

Celular reserva

O Senado aprovou na quinta um projeto que garante ao consumidor o direito de receber outro telefone celular enquanto seu aparelho estiver na assistência técnica para conserto. O empréstimo só vale para aparelhos que estão dentro do prazo de garantia. Como houve mudanças no texto,  a proposta (PLC 142/2015) volta à análise da Câmara.

Uso racional de energia

Projeto que incentiva o uso racional de energia foi aprovado na terça pela Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI). O PLS 284/2018 reforça a política urbana e a diretriz de estímulo a construções que privilegiem a redução do consumo de energia. O texto é um substitutivo do relator, Jaques Wagner. O projeto altera a Lei 10.257, de 2001, que regulamenta diretrizes da política urbana. O texto será analisado em caráter terminativo pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR).

Propaganda do Golpe de 1964

A Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) aprovou o requerimento da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) para que o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, compareça ao colegiado e esclareça a participação governamental na publicação de um vídeo que, segundo ela, faz apologia ao golpe de 1964. A audiência pública foi agendada para o dia 16 de maio.

FGTS e Santas Casas

A comissão mista que analisa a MP 859/2018 aprovou, na tarde da terça-feira (9), o relatório da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB). A MP regulamenta pontos pendentes relativos às operações de financiamento para entidades hospitalares filantrópicas e sem fins lucrativos que participem de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). A matéria agora segue para a votação na Câmara dos Deputados e, se aprovada, será enviada para o Senado.

FGTS e financiamento imobiliário

Mutuários com um ano de trabalho com carteira assinada poderão usar o FGTS para liquidar ou amortizar o saldo devedor do financiamento imobiliário. O  PLS 359/2015, com esse objetivo, foi aprovado na quarta pela CAS. O texto seguiu para a Câmara.

FGTS e energia solar

Empresas que utilizam energia solar fotovoltaica em sua matriz energética poderão ser financiadas com recursos do FGTS. É o que prevê o PLS 524/2018, aprovado na quarta pela Comissão de Meio Ambiente (CMA). A proposta altera a Lei 8.036, de 1990 para viabilizar a aplicação de recursos do FGTS em operações de crédito destinadas a projetos de geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis.

FGTS e prótese de dependentes

A CDH aprovou na quarta-feira (11) o PL 1232/2019, que permite ao trabalhador sacar o dinheiro de sua conta no FGTS para comprar órteses e próteses para dependentes com deficiência. A matéria segue agora para a CAS.

Desporto escolar e pessoas com deficiência

A CAE aprovou na terça-feira (9) proposta que destina mais recursos das loterias para investimento no desporto escolar e na inclusão desportiva de pessoas com deficiência. O PLS 62/2015 segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Aposentado com diabetes

Portadores de diabetes mellitus poderão ter direito à isenção de Imposto de Renda (IR) sobre os proventos de aposentadoria ou reforma. Projeto (PL 585/2019) com esse objetivo, aprovado pela CAS, na quarta. O projeto seguiu para análise final da CAE.

Aposentados com desconto em medicamentos

Aposentados e pensionistas que ganham até o teto estabelecido pelo Regime Geral da Previdência Social (RGPS) poderão ter desconto de 50% na compra de medicamentos. O benefício, a ser subsidiado pelo governo federal, está previsto no PLS 235/2018, aprovado pela CAS, na quarta. A proposta segue para a Câmara.

Educador social

A CAS também aprovou na quarta o PLS 328/2015, que regulamenta a profissão de educador social. Aprovada pela CCJ e pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), a proposta segue para a Câmara dos Deputados.

Diagnóstico de câncer

O Plenário votará, em regime de urgência, projeto de lei que garante aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) com suspeita de câncer o direito a biópsia no prazo máximo de 30 dias, contados a partir do pedido médico. O PLC 143/2018 foi aprovado nesta quarta pela CAS. A proposta determina que o limite de até 30 dias valerá para os exames necessários nos casos em que a neoplasia maligna (termo médico que se refere aos tumores cancerígenos) seja a principal hipótese apontada pelo médico.

Requerimentos da CCT

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) pedirá informações ao ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a política do Banco da Amazônia (Basa) de não financiar projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidráulicas (CGHs). O requerimento é da senadora Kátia Abreu (PDT-TO). A CCT também aprovou a realização de uma audiência sobre a possibilidade de prorrogação da vigência da Lei do Audiovisual (Lei 8.685, de 1993). A terceira audiência aprovada pela CCT, a pedido do senador Vanderlan Cardoso (PP-GO), debaterá os desdobramentos da tecnologia da informação no âmbito da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Proibição da venda de cães e gatos nas ruas

A Comissão de Meio Ambiente (CMA) aprovou na quarta projeto de lei que proíbe o comércio indiscriminado de animais de estimação em locais públicos e fora de lojas autorizadas para este fim. Pelo texto (PLS 358/2018), quem vender animais de estimação na rua ou em locais públicos, sujeitando-os a condições insalubres, cometerá crime ambiental (Lei 9.605, de 1998). A proposta segue agora para a CCJ, onde receberá decisão terminativa.

Fim de atenuantes para jovens

Jovens de 18 a 21 anos condenados por crimes podem perder o direito a benefícios previstos na lei penal. A CDH aprovou na quinta o PLC 140/2017, que elimina do Código Penal (Decreto-lei 2.848, de 1940) os atenuantes para quem comete crimes nessa faixa etária. O projeto segue para o Plenário.

Registro de deficiência de vítima de violência doméstica

A CDH também aprovou na quinta o projeto de lei que determina a obrigatoriedade do registro de informação sobre condição de deficiência da vítima de violência doméstica, no registro do boletim de ocorrência (PLC 96/2017). O projeto segue para análise do Plenário.

"Santinhos" biodegradáveis

A CDH acolheu na quinta uma sugestão legislativa (SUG 6/2019) que determina o uso de material biodegradável para a produção de impressos usados nas campanhas eleitorais — conhecidos como “santinhos”. Com a aprovação pela CDH, a matéria começa a tramitar no Senado como um projeto de lei. A ideia foi apresentada em outubro de 2018 pelo cidadão Pedro Carvalho, do Rio de Janeiro. Ele argumenta que, a cada ano eleitoral, “as ruas são inundadas com 'santinhos' dos candidatos a cargos do governo”. “Além de sujar as ruas, eles entopem bueiros e podem causar inundações em algumas localidades”, justifica. A iniciativa obteve o apoio de mais de 20 mil internautas por meio do Portal e-Cidadania.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Amazônia Animais Aposentadoria Aposentados Audiovisual Barragens Brasil CAE Câmara dos Deputados Câncer CAS CCJ CCT CDH CDR CE CI Cidadania Cidades Ciência e Tecnologia CMO Código Penal Comércio Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa Comissão de Educação, Cultura e Esporte Comissão de Meio Ambiente Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional Comissão de Serviços de Infraestrutura Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização Comissão Parlamentar de Inquérito Comunicação Constituição Consumidor CPI CPI de Brumadinho CRA CRE Crédito CTFC Cultura Defesa do Consumidor Defesa Nacional Desenvolvimento Desenvolvimento Regional Diabetes Direitos Humanos Economia Educação Empresas Energia Energia elétrica Energia solar Esporte Estados Estados Unidos Família FGTS Fiscalização Fundo Partidário Hidrelétrica Imposto de Renda Indígenas Índios Indústria Infraestrutura Investimentos Jovens Judiciário Justiça LDO Lei de Diretrizes Orçamentárias Lei Maria da Penha Lei Orçamentária Loterias Maranhão Medicamentos Meio Ambiente Militares Minas Gerais Ministério da Defesa Ministério da Economia Ministério da Saúde Ministério do Turismo Ministério Público Municípios Orçamento Orçamento da União Partidos Pensionistas Pessoas com Deficiência Plenário do Senado Poder Executivo Política Portal e-Cidadania Povos Indígenas Presidência da República Previdência Proposta de Emenda à Constituição Reeleição Reforma da Previdência Relações Exteriores Rio de Janeiro Sanção Saúde Saúde Pública Segurança Seguros Senado Senadora Daniella Ribeiro Senadora Eliziane Gama Senadora Kátia Abreu Senador Angelo Coronel Senador Jaques Wagner Senador Marcelo Castro Senador Otto Alencar Senador Rogério Carvalho Senador Tasso Jereissati Senador Vanderlan Cardoso Sistema Único de Saúde Sugestão Legislativa Tecnologia Tecnologia da informação Trabalho Transparência Turismo União Vale Venezuela Violência