• 17h50 Moro na CCJ : Depois de 8h30 de reunião, a presidente da CCJ, Simone Tebet encerrou a audiência com o ministro Sérgio Moro. Quarenta senadores se inscreveram para debater com o ex-juiz acusações de parcialidade na condução da Lava Jato.
  • 17h44 Moro na CCJ : Antes de encerrar a audiência da CCJ, com o ministro Moro, a presidente Simone Tebet agradeceu a participação de todos e lembrou que o Senado fez jus à condição de ser a casa do diálogo e do equilíbrio.
  • 15h53 Sergio Moro: Após pausa de 10 minutos, a presidente da CCJ, Simone Tebet (MDB-MS), reinicia audiência com o ministro Sergio Moro.

Assista, recorte, baixe e compartilhe os vídeos do Senado

Greenwald é chamado a Conselho para falar sobre ameaças

Nos diálogos (aos quais, o ministro em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, na semana passada, disse "não reconhecer autenticidade"), ficaria evidenciada a condução política da operação contra o PT e o ex-presidente Lula, segundo o site de notícias de Greenwald.

CCJ convida Dallagnol a explicar troca de mensagens com Moro

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) aprovou nesta terça-feira (18) um requerimento de convite ao procurador federal Deltan Dallagnol para que ele preste esclarecimentos sobre as trocas de mensagens com o então juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante a Operação Lava Jato.

Sancionada com vetos medida que combate fraudes no INSS

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (18), com cinco vetos, a medida provisória que busca coibir fraudes nos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Política econômica precisa de correção, alertam especialistas

A conjuntura econômica do Brasil e os possíveis rumos do país nessa área foram discutidos em audiência pública da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), nesta terça-feira (18).

Criminalização da homofobia pelo STF é debatida por senadores em Plenário

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) anunciou nesta segunda-feira (17) projeto de decreto legislativo para sustar decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que equiparou a homofobia ao crime de racismo. O assunto repercutiu no Plenário.