e-Cidadania
Ferramentas Pessoais
Acessar
Consulta Pública
PLS 22/2011
PROJETO DE LEI DO SENADO nº 22 de 2011
Autoriza a União a conceder isenção fiscal, anistia e remissão, totais ou parciais, bem como a suspensão temporária do prazo para o pagamento de tributos, para pessoas físicas e jurídicas atingidas por desastres, na forma a ser regulamentada pela Receita Federal, e dá outras providências.
Explicação da Ementa
Acrescenta os arts. 15-A e 15-B à Lei 12.340/10, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Defesa Civil ¿ SINDEC, para: autorizar a União a conceder isenção fiscal, anistia e remissão, totais ou parciais, para as pessoas físicas e jurídicas efetivamente atingidas por desastres; estabelecer que as empresas que receberem tais benefícios ficam vedadas de praticar demissões de funcionários sem justa causa durante o tempo que durarem os referidos incentivos fiscais; determinar que as referidas isenções fiscais, anistias e remissões serão regulamentadas pela Receita Federal; dispor que a Receita Federal poderá autorizar a suspensão temporária do prazo para o pagamento de tributos de pessoas físicas e jurídicas situadas em áreas atingidas por desastres, desde que não tenham sido contempladas com os benefícios da isenção fiscal, da anistia ou da remissão; acrescenta o inciso XXIII ao art. 6º da Lei 7.713/88, que altera a legislação do imposto de renda, para isentar do imposto de renda os rendimento das pessoas efetivamente atingidas por desastres, quando caracterizado estado de emergência ou de calamidade pública; estabelece que seja estimado o montante da renúncia de receita decorrente do disposto nesta Lei e incluído no demonstrativo que acompanhará o projeto de lei orçamentária, cuja apresentação se der após decorridos sessenta dias da publicação desta Lei.
Autoria
Senador Lindbergh Farias

TRAMITAÇÃO ENCERRADA
RESULTADO FINAL:
15 8
SIM NÃO
Este texto não é mais passível de votação.
Ver tramitação e mais informações sobre a matéria


Esta e TODAS as outras proposições que tramitam no Senado estão abertas para receber opiniões conforme a Resolução 26/2013.

Confirma?