e-Cidadania
Ferramentas Pessoais
Acessar
Ideia Legislativa
Criar Lei que permita que o cidadão escolha se quer manter seu medidor analógico de energia (relógio) ou se prefere o medidor digital.
A troca dos medidores de energia recebida está a se realizar pelo pais de forma coerciva. Trata-se da implantação do sistema Smart Grid, que monitora a energia recebida pela residência, emitindo tais informações via wi-fi pela internet para as centrais. Os problemas referentes a este tipo de medidor já se espalham no mundo, desde corte de energia pelas concessionárias, até contas abusivas de consumo. No Brasil, o Judiciário já está a se abarrotar de ações sobre este tema. A alegação das concessionárias é que tais trocas de medidores permitirão um "consumo sustentável", discurso este que não passa de uma falácia. Na verdade, está isentando as empresas de energia de realizarem investimentos para mais geração de energia, distribuindo a baixa produção com mais consumidores, aumentando lucros, já que elas pretendem instalar tarifas bandeiradas por horários, cobrando preços abusivos em chamados "horários de pico", justamente quando o cidadão mais precisa de energia.
Proibir que a troca dos medidores de energia seja realizada coercivamente pelas concessionárias. Permitir que o cidadão escolha qual tipo de medidor prefere ter em suas residências: ou manter o relógio convencional analógico; ou trocar pelo novo digital, da Smart Grid. Proibir tarifas bandeiradas horárias para os consumidores que optarem pelo sistema analógico, incluindo qualquer tipo de média ou cálculo sobre consumo em suas contas mensais. Terminar de vez com as contas de energia de tarifa mínima, deixando o cidadão pagar somente por aquilo que consome.
24 apoios
20.000

Compartilhe

Data limite para receber 20.000 apoios
20/08/2016
Ideia proposta por
RICARDO AUGUSTO FELICIO - SP