Ouvidoria do Senado adere ao Outubro Rosa, campanha de prevenção ao câncer de mama

Nesta terça-feira (18), a Ouvidoria do Senado Federal se juntou aos órgãos da Casa nas comemorações do movimento internacional de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama, o Outubro Rosa.
19/10/2022 14:43

Nesta terça-feira (18), a Ouvidoria do Senado Federal se juntou aos órgãos da Casa nas comemorações do movimento internacional de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama, o Outubro Rosa. No evento, o Ouvidor-geral, senador Plínio Valério (PSDB-AM) reforçou o papel do órgão na divulgação de informações aos cidadãos sobre a importância do diagnóstico precoce. Com música, peças de roupa nas cores da campanha e cartazes educativos, a equipe do órgão também enfatizou a necessidade da prevenção e rastreamento da doença.


“É uma campanha que temos que fazer tudo o que é necessário para prestar informações sobre a detecção da doença, além de transmitir bons hábitos de saúde. A Ouvidoria tem um papel muito importante nessa propagação de informações sobre prevenção e cuidado. É importante dizer que o diagnóstico não é uma sentença de morte. Vocês são importantes nessa cadeia de propagação de informações de que é preciso se cuidar e tratar preventivamente e depois do diagnóstico ter um acompanhamento”, disse.


O objetivo da campanha do Outubro Rosa deste ano, do qual a Ouvidoria faz parte, é divulgar informações sobre o câncer de mama e fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para prevenção e rastreamento da doença que atingiu no ano passado cerca de 66 mil novos casos.


“O Brasil e o mundo comemoram o Outubro Rosa chamando atenção para que todas as mulheres fiquem atentas. Tem cura, desde que seja descoberto no início”, reforçou a coordenadora geral da Ouvidoria, Margarett Cabral.


De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), além de ser a causa de maior mortalidade entre as mulheres, o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo, perdendo apenas para o câncer de pele. Se for descoberto logo no início, um em cada três casos de câncer de mama pode ser curado.


Ainda segundo o Inca, o sintoma mais comum é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular. Mas há tumores de consistência branda, globosos e bem definidos que podem também ser malignos. Por isso, é fundamental consultar um médico e realizar exames preventivos regularmente. Além da prevenção, um grande percentual de casos de câncer de mama pode ser evitado com hábitos saudáveis.