17/06/2016
Limitação de dados na internet
99% são contra a limitação de dados na internet de banda larga fixa

A quase totalidade (99%) dos 608.470 internautas que participaram de enquete do DataSenado é contra a limitação de dados na internet de banda larga fixa.

A proibição a essa limitação, prevista nos projetos de lei PLS 174/2016, PLS 176/2016, somados às sugestões de cidadãs recebidas pelo portal e-Cidadania (SUG 7/2016), motivaram a enquete. Os projetos em questão tramitam no Congresso Nacional.

Com recorde de participação, a enquete do Instituto DataSenado, em parceria com a Agência Senado, foi realizada entre os dias 16 de maio e 15 de junho.

A maioria dos respondentes (64%) acredita que a limitação pode diminuir a qualidade dos serviços, 32% acham que permanecerá igual e 2% acreditam que pode melhorar. Sobre custos, 89% dos participantes acreditam que irão aumentar, 6% que irão diminuir, outros 4% acham que permanecerão iguais.

Também na enquete, 87% dos internautas manifestaram rejeição aos bloqueios coletivos de aplicativos de comunicação por decisões judiciais, apoiados por somente 8%.

Ao opinar sobre o impacto da limitação de dados no lucro das empresas prestadoras deste serviço, 83% dos respondentes acreditam que o lucro das empresas prestadoras de serviço irá aumentar. Em contrapartida, 95% dos respondentes apontam que a satisfação dos clientes irá diminuir.

Sobre a limitação estar ou não de acordo com o Marco Civil da Internet (Lei 12.965/2014), 91% acreditam que não está de acordo com os princípios da lei. Apenas 3% apontaram que sim.

Os resultados refletem a opinião das pessoas que participaram da enquete no portal do Senado Federal. Os números não representam a opinião da totalidade da população brasileira.