06/10/2020
Pesquisa: coronavírus
Desemprego na pandemia

O Senado Federal já analisou e votou mais de setenta propostas de lei com objetivo de minimizar os efeitos da Covid-19 no país. Para subsidiar o trabalho parlamentar e auxiliar na definição de prioridades, o Instituto DataSenado realiza rodadas frequentes de pesquisas de opinião. Entre os dias 11 e 18 de setembro, foram entrevistados por telefone 5.000 brasileiros com mais de 16 anos, em amostra representativa da opinião da população brasileira.

Desemprego na pandemia

Dados de pesquisa nacional realizada pelo DataSenado em setembro mostram que 55% dos brasileiros com 16 anos de idade ou mais não exerceram atividade remunerada na semana anterior ao levantamento, o que representa quase 92 milhões de cidadãos.

 

 

 

Desse total, 27% estão à procura de emprego, contingente que soma aproximadamente 24 milhões de brasileiros. Para a ampla maioria desse grupo (97%), está mais difícil conseguir trabalho em razão da pandemia causada pelo coronavírus.

 

 

 

 

 

 

Por outro lado, entre os que não exerceram atividade remunerada na semana anterior ao levantamento, 73% afirmam não ter tomado providência efetiva para conseguir trabalho. Esse percentual inclui segmentos populacionais distintos, como aposentados, donas de casa e também brasileiros que poderiam estar trabalhando mas desistiram de procurar emprego. Nesse grupo, 36% dizem que o fato de estarmos em meio a uma pandemia influenciou a decisão de não procurar trabalho, o que corresponde a aproximadamente 24 milhões de cidadãos.

 

 

 

 

 

 

As amostras do DataSenado são totalmente probabilísticas. Nas entrevistas, são feitas perguntas que permitem estimar a margem de erro para cada um dos resultados aqui divulgados, calculados com nível de confiança de 95% (Anexo 1 do relatório completo). Dessa forma, não existe uma única margem de erro para toda a pesquisa (aproximação usual em pesquisas que não são totalmente probabilísticas). As entrevistas foram distribuídas por todas as unidades da Federação, por meio de ligações para telefones fixos e móveis, com alocação proporcional à população de cada UF.