Ferramentas Pessoais
Acessar

O cidadão e as manifestações populares

Pesquisa mostra aprovação de 60% às votações da pauta prioritária do Senado, incluindo o projeto que torna corrupção e homicídio em crimes hediondos, passe livre para estudantes e a ficha limpa para cargos públicos. A pesquisa, realizada por internet, contou com mais de 9 mil participantes.
08/08/2013 00:00

Senado ouve 9 mil internautas sobre manifestações de rua

Primeira pesquisa feita por internet pelo DataSenado, com parceria do PRODASEN, mostra aprovação da maioria dos internautas entrevistados às votações da pauta prioritária do Senado, incluindo o projeto que transforma corrupção e homicídio em crimes hediondos, passe livre para estudantes e a ficha limpa para cargos públicos. A maioria dos projetos votados pelos parlamentares em julho teve aprovação de mais de 60% dos entrevistados.

A pesquisa nacional foi aplicada durante o mês de julho, investigando assuntos debatidos no Parlamento e reivindicações apresentadas nas manifestações de rua. A sondagem foi feita por internet, com retorno de 9.064 questionários respondidos. Essas peculiaridades da pesquisa, no entanto, fazem com que o universo pesquisado não seja representativo da população brasileira, mas registro significativo do sentimento do grupo de usuários de internet e redes sociais.

Mesmo com medidas anunciadas pela Presidência da República e pelo Congresso, 42,8% dos respondentes acham que as manifestações vão aumentar; 33,7% acham permanecerão iguais e 17,1% acreditam que diminuirão.

Dos nove mil internautas que responderam a pesquisa, 70,6% são homens, 82,6% são usuários de redes sociais, 59,1% têm ensino superior ou pós-graduação e 49,5% moram na região sudeste do país.

A pesquisa do DataSenado mostra grande expectativa com o resultado das pressões das ruas – 61,3% acreditam que o país deve mudar para melhor. Mais de 1/3 dos que responderam ao questionário enviado pelo DataSenado (39,1%) afirmaram ter participado das manifestações - 74,8% dos quais manifestam disposição de voltar às ruas caso não aconteçam as mudanças desejadas.

registrado em: , ,