Ferramentas Pessoais
Acessar

População brasileira é favorável ao teto salarial no setor público

Pesquisa do DataSenado revela que três em cada quatro pessoas acreditam que deve haver um limite máximo para o valor dos salários de quem trabalha no setor público. Sobre a possibilidade de haver exceções ao teto, mais da metade se posicionou contra.
21/12/2016 15:50

O Instituto de Pesquisa DataSenado realizou pesquisa de opinião de 1º a 14 de dezembro de 2016 para ouvir a opinião da população brasileira sobre o teto salarial no setor público

Três em cada quatro pessoas entrevistadas acreditam que deve haver um limite máximo para o valor dos salários de quem trabalha no setor público. Esse é um dos resultados da pesquisa DataSenado que avaliou a opinião dos cidadãos sobre o teto salarial, também chamado teto constitucional. A pesquisa ouviu 1.109 pessoas de todos os estados do país de 1° a 14 de dezembro.

O DataSenado perguntou também se as pessoas entrevistadas achavam que deveriam existir situações em que o teto salarial não seja aplicado. Mais da metade se mostrou contra exceções ao teto.

No caso de pessoas que ocupam mais de um cargo no setor público, a maioria dos entrevistados acredita que o teto deva se aplicar separadamente a cada um dos salários.  No entanto, esse é um resultado que oscila de acordo com o nível de escolaridade das pessoas entrevistadas. Quanto mais alta a escolaridade, maior o percentual dos que acreditam que o teto deva se aplicar à soma dos salários.

Por fim, a pesquisa avaliou a opinião dos entrevistados sobre a aplicação do teto salarial em empresas do setor público que não dependem de recursos do orçamento público para o pagamento de salários, como Banco do Brasil, Petrobras e Correios, por exemplo. Para a maioria, funcionários e funcionárias que trabalham nessas empresas devem se submeter ao teto.

O DataSenado ouviu 1.109 cidadãos por meio de entrevistas telefônicas. A amostra é composta por habitantes de todos os estados da federação.

registrado em: ,