Ferramentas Pessoais
Acessar

O cidadão e o Senado Federal- julho 2012

Pesquisa apontou que 55% dos entrevistados acham que sua condição econômica vai melhorar nos próximos 6 meses. Uma quantidade semelhante de pessoas entrevistadas afirmou que sua sensação de bem-estar (54%) e sua condição econômica (52%) permaneceram iguais nos últimos 6 meses.
07/08/2012 00:00
O cidadão e o Senado Federal- julho 2012

Foto: www.sxu.hu

Brasileiro continua otimista: 55% acham que condição econômica vai melhorar

Mantendo relativa estabilidade em relação às ultimas pesquisas, a mais recente pesquisa do DataSenado apontou que 55% dos entrevistados acham que sua condição econômica vai melhorar nos próximos 6 meses. Em pesquisas realizadas em maio e em novembro de 2011, esse percentual foi de 56% e de 58% respectivamente. Uma quantidade semelhante de pessoas entrevistadas afirmou que sua sensação de bem estar (54%) e sua condição econômica (52%) permaneceram iguais nos últimos 6 meses. O DataSenado realizou pesquisa telefônica nacional, em 123 municípios do país, com 1.227 pessoas de 16 anos ou mais, no período de 10 a 24 de julho de 2012.

Os resultados dessa mesma pesquisa mantiveram a saúde como a maior preocupação atual dos brasileiros, conforme apontaram 34% dos entrevistados. E, assim como a pesquisa realizada em novembro último, a corrupção foi apontada por 20% dos entrevistados, mostrando-se a segunda preocupação mais manifestada. Ampla maioria dos entrevistados (75%), entretanto, concorda que o Senado Federal pode ajudar muito a resolver sua maior preocupação.

A democracia e o Senado Federal

Em que pese a confiança de que o Senado Federal pode ajudar muito, menos de um quarto dos entrevistados (22%) avaliaram ter alto interesse por política. Pouco menos da metade (47%) disse ter médio interesse por política, enquanto 29% avaliaram ter interesse baixo ou nenhum por política. A democracia, contudo, prossegue sendo amplamente avaliada como a melhor forma de governo pelos cidadãos pesquisados (75%), em consonância aos valores de 76% e de 73% verificados nas duas últimas pesquisas. Talvez por isso, o mesmo percentual (75%) correspondeu à quantidade de cidadãos entrevistados que considera o Congresso Nacional como muito importante para a democracia brasileira.

Quanto ao papel do Senado de elaborar leis que ajudem o país, 53% responderam que ele cumpre mais ou menos, contra 36% que disseram cumprir mal e 9% que disseram cumprir bem. Já sobre o papel de fiscalizar as ações do governo federal, 52% disseram ainda que o Senado cumpre tal papel de maneira mais ou menos, frente a 33% que avaliam cumprir mal e 14% que entendem cumprir bem. Em conclusão, quando inquiridos sobre a atuação do Senado Federal, 50% dos entrevistados a apontam como regular; 27% como ruim ou péssima; e 22% como ótima ou boa.

Os cidadãos participantes da pesquisa foram ainda perguntados se a liberdade de imprensa, muitos partidos políticos e o voto obrigatório favorecem ou prejudicam a democracia no Brasil. Ampla maioria (86%) pensa que a liberdade de imprensa favorece a democracia brasileira. Já 75% defendem que muitos partidos políticos prejudicam a democracia no país. Quanto ao voto obrigatório, 50% entendem que ele prejudica a democracia no Brasil. Ainda no que toca ao Senado, ligeira maioria dos participantes (52%) afirmou que não se sente representada pelos senadores de seu Estado. Quase um terço (31%) disse que se sente representado em parte, e 17% disseram que, sim, sentem-se representados pelos senadores de seu Estado.

Quanto a conseguir informações sobre o trabalho dos senadores, 68% dos entrevistados afirmaram ser difícil, enquanto 26% defendem que é fácil a obtenção de tais informações. Por fim, quando perguntados sobre qual é a sua principal fonte de informações sobre o Senado, a televisão mostrou-se a fonte com maior alcance (58%). A internet já responde como a maior fonte por quase um quarto dos participantes (23%). Jornais e revistas também tiveram expressiva indicação (11%).

registrado em: , , ,