e-Cidadania
Ferramentas Pessoais
Acessar
Ideia Legislativa
Destinação de 50% da carga horária de trabalho dos professores para planejamento e redução da jornada de trabalho.
É notório que a carga horaria de trabalho dos professores do ensino básico no Brasil é muito elevada em torno de 26 a 32 aulas semanais. O que vem ocasionando um desgaste físico e mental muito grande nos docentes do país o que pode facilmente comprovado pelo alto índice de professores afastados por licença médica. Os professores acabam tendo uma jornada dupla de trabalho na escola e em casa porque o tempo destinado para planejamento na escola não é suficiente para que o professor possa preparar suas aulas de forma adequada. Os docentes trabalham a semana inteira ministrando aulas em jornadas de 40 horas semanais ou mais e passa os finais de semanas e feriados corrigindo provas, lendo livros, estudando , planejando aulas e atividades fora do seu horário de trabalho sem receber nada a mais por isso. As jornadas de trabalhos dos professores chegam fácil a 80 horas semanais. E nunca recebemos pelas 40 horas semanais extras a mais de trabalho.
A educação no Brasil só vai melhorar quanto os professores tiverem tempo para se dedicar a leitura e aos estudos. O professor tem que passar mais tempo estudando do que ministrando aula e hoje em dia ocorre o contrário os docentes passam mais tempo ministrando aula do que se aperfeiçoando o que acaba refletindo em uma qualidade ruim de ensino devido ao cansaço dos professores pela desumana jornada de trabalho. Um fato curioso é que diversas profissões já conseguiram reduzir a jornada de trabalho para 20 a 30 horas (profissionais da saúde, jornalistas, assistentes sociais etc.) semanais enquanto os profissionais da educação que mais precisam de tempo para ler e estudar tem a maior jornada de trabalho entre os profissionais de nível superior e o menor salário. A maioria dos profissionais públicos de nível médio tem um salário maior do que os professores com nível superior exemplos : Policiais Militares , Correios, IBGE,INSS, Institutos Federais, IBAMA, Banco do Brasil , Banco do Nordeste, Caixa Econômica etc. Proponho a alteração da lei do piso salarial do magistério : Pagamento do piso salarial para 20 horas semanais ( como já ocorre nos institutos federais de educação )e a destinação de 50 % da carga horaria de trabalho para planejamento de aulas e piso salarial inicial de 4 mil reais. Um país que não valoriza a educação não valoriza seu povo.
215 apoios
20.000

Compartilhe

Data limite para receber 20.000 apoios
23/06/2016
Ideia proposta por
FERNANDO SANTOS BRITO - BA

Confirma?