Projeto da segurança de barragens e audiências com ministros são destaques da semana

Da Redação | 01/03/2019, 15h23

Selo_Aconteceu_no_SenadoVeja aqui como foi a semana de debates e votações no Senado.

Maior controle sobre barragens

O Senado deu na quarta-feira (27) uma resposta à catástrofe de Brumadinho, em Minas Gerais, na qual o rompimento de uma barragem de rejeitos tóxicos da mineradora Vale soterrou centenas de pessoas e destruiu o Rio Paraopeba, no dia 25 de janeiro. O PL 550/2019, que reforça a segurança da exploração mineral, foi aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e logo depois pela Comissão de Meio Ambiente (CMA). Com isso, a proposta segue para a Câmara dos Deputados, se não houver recurso para envio ao Plenário. Vários senadores aplaudiram em Plenário a aprovação da proposta pelas comissões. O texto, da senadora Leila Barros (PSB-DF), teve relatório favorável dos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Ministro do Meio Ambiente

A CMA também aprovou na quarta (27) o convite ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para prestar informações sobre as diretrizes e programas prioritários sob a responsabilidade da pasta. O requerimento é do autoria do presidente da CMA, senador Fabiano Contarato (Rede-ES). Outro requerimento aprovado pede a realização de uma audiência pública para debater a segurança das barragens. A sugestão é do senador Jean Paul Prates (PT-RN), que lembrou que o próximo dia 14 de março é o Dia Internacional de Luta Contra as Barragens.

Transferência de imóveis do INSS para a União

O Plenário aprovou na terça-feira (26) a medida provisória que transfere para a União 3,8 mil imóveis do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) (MP 852/2018). Segundo a MP, os imóveis serão administrados pela Secretaria do Patrimônio da União (SPU). De acordo com o governo, a transferência vai ajudar na redução do deficit previdenciário, com a amortização das dívidas do Fundo do Regime Geral de Previdência Social (FRGPS) junto ao Tesouro Nacional. Aprovada na forma do Projeto de Lei de Conversão (PLV) 1/2019, a MP segue agora para sanção da Presidência da República.

Venezuela

Nesta quinta-feira (28), Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e líder da oposição a Nicolás Maduro, foi recebido na qualidade de presidente encarregado do país vizinho pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e por vários outros parlamentares, como o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). Foram discutidas soluções para o impasse político, econômico e social da Venezuela.

Empréstimo para Paraíba e Fortaleza

Ainda na terça-feira (26), o Senado aprovou autorizações para que o estado da Paraíba e o município de Fortaleza contratem empréstimos no valor de US$ 123,3 milhões (aproximadamente R$ 450 milhões). As mensagens (PRS 13/2019PRS 14/2019) foram votadas pela manhã na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e agora seguem para promulgação.

Acordos internacionais

O Senado aprovou na quarta-feira (27) dois acordos internacionais. Um deles, multilateral, pode facilitar a cooperação entre países americanos nas operações de busca e salvamento, como os resgates em desastres de acidentes aéreos e em desastres como o de Brumadinho (MG). O outro acordo internacional trata da cooperação educacional entre Brasil e Etiópia. Os textos seguem para a promulgação.

Indicações

Nesta semana, o Senado aprovou ainda as seguintes indicações: Flávia Martins Sant’anna Perlingeiro para o cargo de diretora da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A indicação de Flávia já havia sido aprovada em sabatina realizada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na parte da manhã; o economista Roberto Campos Neto para presidente do Banco Central. Para diretores da instituição, foram aprovadas as indicações de Bruno Serra Fernandes e de João Manoel Pinho de Mello. As aprovações serão comunicadas à Presidência da República;

Medida protetiva na Lei Maria da Penha

O projeto que permite que delegados e policiais decidam, em caráter emergencial, sobre medidas protetivas para atender mulheres em situação de violência doméstica e familiar recebeu, na quarta-feira (27), parecer favorável da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH). O projeto (PLC 94/2018) já foi aprovado pela Câmara dos Deputados. O texto, que segue agora para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Motorista profissional

Motorista de transporte coletivo também deve ser incluído na categoria jurídica de motorista profissional. É o que prevê o Projeto de Lei do Senado (PLS)  498/2017 aprovado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), em decisão terminativa. O texto segue direto para a Câmara dos Deputados, a não ser que haja recurso para votação no Plenário do Senado.

BPC

A CAS também aprovou convite para que o ministro da Cidadania, Osmar Terra, apresente as diretrizes e os programas prioritários de sua pasta. O requerimento foi uma iniciativa da senadora Eliziane Gama (PPS-MA), subscrita por diversos outros senadores. Também foi aprovado requerimento de audiência pública para discutir a proposta de emenda à Constituição (PEC 6/2019), a reforma da Previdência, que está na Câmara dos Deputados. O texto abate o valor pago aos idosos no âmbito do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O pedido é do senador Rogério Carvalho (PT-SE).

Vice-presidência de comissão e requerimentos

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) foi eleito na terça-feira (26) vice-presidente da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) para o biênio 2019-2020.

Ainda na CTFC, os senadores aprovaram dois requerimentos. Um deles, para a realização de audiência pública que discutirá soluções para os abalos que têm motivado a desocupação do bairro do Pinheiro e adjacências, no município de Maceió, Alagoas. O segundo requerimento tem por objetivo criar uma subcomissão temporária, composta de três membros titulares e três suplentes, para, no prazo um ano, avaliar a qualidade dos gastos públicos e as medidas de governança e combate à corrupção.

Reforma da Previdência

Sindicalistas ouvidos em audiência pública promovida na última segunda-feira (25) na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) classificaram a proposta de reforma da Previdência enviada pelo governo ao Congresso Nacional (PEC 6/2019) como "altamente prejudicial à classe trabalhadora". Para eles, conjugada a medidas na área trabalhista tomadas pelo ex-presidente Michel Temer e pela atual gestão, pretendem encaminhar toda a sociedade ao sistema de capitalização.

Filmagens em escolas

O e-mail enviado na segunda-feira (25) pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para direções de escolas em todo o país, pedindo que alunos fossem filmados cantando o Hino Nacional e repetindo o slogan "Deus acima de tudo, Brasil acima de todos", foi duramente criticado por senadores durante audiência com o ministro na terça-feira (26) na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). Além de reconhecer que foi um erro do MEC pedir que estudantes fossem filmados cantando o Hino Nacional nas escolas, Vélez Rodríguez afirmou ser contra a privatização das universidades públicas.

Infraestrutura

Em audiência pública, Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura,  defendeu na Comissão de Infraestrutura (CI) a privatização de rodovias, ferrovias e aeroportos e prometeu uma revolução no transporte de cargas no país, dobrando a participação dos trens.

Planos de desenvolvimento

A revisão da política nacional de desenvolvimento, a atuação coordenada para a segurança de barragens e políticas para moradores de áreas de risco estão entre as principais linhas de ação do Ministério do Desenvolvimento Regional — que, no governo do presidente Jair Bolsonaro, aglutinou os Ministérios das Cidades e da Integração Nacional. A atuação da nova pasta para os próximos anos foi apresentada aos senadores pelo ministro Gustavo Canuto em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), na quarta-feira (27).

Terras indígenas

Também compareceu ao Senado a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Ela defendeu, em audiência pública na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), a mudança na legislação para facilitar a produção mineral e agrícola em terras indígenas.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Acordo Internacional Aeroportos Agricultura Alagoas Banco Central Barragens Brasil CAE Calamidades Câmara dos Deputados CAS CCJ CDH CDR CE CI Cidadania Cidades CMA Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Assuntos Sociais Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa Comissão de Educação, Cultura e Esporte Comissão de Meio Ambiente Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor Comissão de Valores Mobiliários Comissões Congresso Nacional Constituição Consumidor Corrupção CRA CRE CTFC Cultura CVM Defesa do Consumidor Desenvolvimento Desenvolvimento Regional Direitos Humanos Educação Escolas Esporte Estudantes Etiópia Família Fiscalização Hino Nacional Idosos Imóveis Indígenas Infraestrutura INSS Integração Nacional Jair Bolsonaro Justiça Medida Provisória Meio Ambiente Michel Temer Minas Gerais Mineração Ministério do Desenvolvimento Regional Pará Paraíba Plenário do Senado Política Portos Presidência da República Previdência Privatização Proposta de Emenda à Constituição Reforma Agrária Reforma da Previdência Roberto Campos Neto Rodovias Sanção Segurança Senado Senadora Eliziane Gama Senadora Leila Barros Senador Antonio Anastasia Senador Fabiano Contarato Senador Jean Paul Prates Senador Randolfe Rodrigues Senador Rodrigo Pacheco Senador Rogério Carvalho Tesouro Nacional Transparência Turismo União Universidades públicas Vale Violência Violência Doméstica e Familiar