Câncer no Brasil

Brasil deve registrar 704 mil novos casos de câncer por ano até 2025, estima Instituto Nacional do Câncer (Inca).
02/12/2022 11:40

Estudo realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que o Brasil deve registrar 704 mil novos casos de câncer por ano até 2025, ou seja, mais de 2 milhões de casos da doença no período. Realizado a cada três anos com base em registros de incidência e mortalidade da doença, o levantamento considera os 21 tipos de câncer com maior incidência no país.

O tumor maligno mais frequente é o de pele não melanoma, responsável por 31,3% dos casos, seguido pelo de mama em mulheres (10,5%), próstata (10,2%), cólon e reto (6,5%), pulmão (4,6%) e estômago (3,1%).

Pela primeira vez, foi feita a projeção para câncer de pâncreas e fígado, por serem problema de saúde pública em regiões brasileiras e também a nível mundial. O câncer de fígado, relacionado a infecções hepáticas e doenças hepáticas crônicas, está entre os 10 mais frequentes na região Norte. Já o de pâncreas, que tem obesidade e tabagismo como fatores de risco, está entre os 10 que têm maior incidência na região Sul.

Inca é órgão auxiliar do Ministério da Saúde no desenvolvimento e coordenação de políticas públicas voltadas à prevenção e controle do câncer no Brasil. Portanto, o novo estudo serve para o planejamento e gestão tanto de serviços de atendimento oncológico como de ações voltadas à promoção da saúde junto à população.

Nesse sentido, durante o evento de divulgação do estudo, a coordenadora de Prevenção e Vigilância (Conprev) do Inca destacou a necessidade de se traçar estratégias mais amplas de combate ao câncer.

- Por exemplo, quando a gente diz ‘olha, nós temos que combater o sedentarismo’, precisamos avaliar se as pessoas têm locais em sua região para caminhar, para andar de bicicleta ou para fazer qualquer outro tipo de exercício; se a gente está falando do combate à obesidade, tem que ver como estamos discutindo com as populações locais os padrões de alimentação – explica.

 

Previna-se

A prevenção ao câncer envolve três tipos de medidas: evitar a exposição a fatores de risco, adotar hábitos de vida saudáveis e tratar lesões pré-malignas, como as causadas pelo vírus HPV e pólipos nas paredes do intestino, ou lesões relacionadas a câncer ainda em estágio assintomático ou inicial.

Sendo assim, as recomendações incluem não fumar, ter uma alimentação saudável, evitar a ingestão de bebidas alcoólicas e de carnes processadas (embutidos), manter o peso corporal adequado, praticar atividade física, evitar a exposição ao sol sem proteção entre 10h e 16h, tomar vacinas, como as contra HPV (recomendada para meninos e meninas nos anos iniciais da adolescência) e Hepatite B, e realizar exames preventivos periodicamente, como o Papanicolau.

 

Clique aqui para acessar o documento completo.