Pré-estreia do filme “As Sufragistas” marca término da campanha pelo fim da violência contra a mulher

No último dia da campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, a Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, a Procuradoria da Mulher do Senado Federal, a Universal Studios Brasil, a Motion Picture Association — América Latina (MPA-AL) e o Banco Mundial lançaram, hoje, 10/12, a pré-estreia do filme As Sufragistas, estrelado por Meryl Streep, Carey Mulligan e Helena Bonham Carter.
10/12/2015 16:30

 

No último dia da campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, a Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, a Procuradoria da Mulher do Senado Federal, a Universal Studios Brasil, a Motion Picture Association — América Latina (MPA-AL) e o Banco Mundial lançaram, hoje, 10/12, a pré-estreia do filme As Sufragistas, estrelado por Meryl Streep, Carey Mulligan e Helena Bonham Carter.

A pré-estreia, realizada no Dia Internacional dos Direitos Humanos, aconteceu no Cinemark do shopping Pier 21, em Brasília, com a presença de parlamentares, autoridades federais, embaixadores e representantes de movimentos de defesa das mulheres.

O filme mostra a luta das mulheres feministas do Reino Unido no início do século 20 pelo direito ao voto. Elas eram organizadas no sindicato das Sufragistas, que promovia atos de insubordinação, com explosão de caixas de correio e depredação de vitrines. O movimento teve início em  1912 e a conquista do voto aconteceu em 1928.

Para a Emília Fernandes, que já foi deputada federal, senadora e Ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, a exibição do filme “é uma contribuição, para luta e caminhada das mulheres.” Segundo Emília, “é um grande desafio até hoje mostrar a importância da participação das mulheres nos espaços do poder de decisão” Ela lembrou a baixa representação das mulheres na política que só ocupam 10% das cadeiras no Congresso Nacional.

De acordo com Dâmina Pereira (PMN-MG), coordenadora da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados, “o caminho para equiparação de oportunidades é bem difícil, mas nós mulheres temos essa condição de não desistirmos, como vimos o exemplo do filme”. A deputada assinalou a importância de trazer mais homens para a luta das mulheres e também para assistir ao filme como uma forma de chamar a atenção para a desproporcionalidade de direitos sociais ainda existentes.

Livro

Após o filme, aconteceu o lançamento do livro Mulheres no Poder: trajetórias na política a partir da luta das sufragistas do Brasil, de Schuma Schumaher e Antonia Ceva, que conta a trajetória de mulheres que ocuparam e ocupam espaços de poder no Brasil, marcados pela hegemonia masculina.


As deputadas aproveitaram a ocasião para lembrar a importância da aprovação da PEC 134/2015, que estabelece cotas para mulheres nas eleições, em tramitação na Câmara dos Deputados e já aprovada em dois turnos pelo Senado Federal.

Estiveram presentes no evento as senadoras Regina Sousa (PT-PI) e Lídice Da Mata (PSB-BA), as deputadas Raquel Muniz (PSC-MG), Jô Moraes (PCdoB-MG), Elcione Barbalho (PMDB-PA), Dâmina Pereira (PMN-MG), Maria do Rosário (PT-RS), Érica Kokay (PT-DF) e Carmem Zanotto (PPS-SC), o coordenador de Operações do Banco Mundial no Brasil, Boris E.Utria, e o diretor-geral da Motion Picture Association Ricardo Castanheira.