Ferramentas Pessoais
Acessar

Lançamento da campanha "Mais Mulheres na Política" em Parintins - AM

31/08/2015 10:45

A Procuradora da Mulher do Senado, Vanessa Grazziotin (PCdoB - AM), participou na última sexta-feira (28), do lançamento da Campanha Mais Mulheres na Política em Parintins - AM. Além das lideranças políticas e de movimentos sociais da terra dos bumbás Garantido e Caprichoso e de Manaus, o evento reuniu vereadores e o vice-prefeito do município de Barreirinha. O encontro lotou a Câmara de Vereadores parintinense, com apoio da procuradora da Mulher da Casa, vereadora Vanessa Gonçalves, demais vereadores, e do prefeito da cidade, Alexandre da Carbrás.

Após ser divulgada em diversas capitais brasileiras, a Campanha que defende a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 98 por mais vagas nos parlamentos às mulheres ganha força no interior do Amazonas.

Na noite da última terça-feira, dia 25, o plenário do Senado aprovou em primeiro turno, a PEC que prevê cota de 10% para as mulheres logo na primeira eleição após a Proposta for promulgada pelo Congresso Nacional, 12% na eleição seguinte e cota de 16% na terceira eleição.

A senadora Vanessa lembra que apesar da legislação eleitoral garantir, há 20 anos, que 30% das candidaturas em cada eleição sejam preenchidas por mulheres, pela falta de apoio dos partidos atualmente a representação das mulheres nos parlamentos no Brasil não passa da média de 10%.

"Não adianta registrar a candidatura se não é dado à mulher a oportunidade de viver a vida partidária e muito menos o efetivo apoio nas campanhas eleitorais, com tempo de rádio e TV e recursos materiais como têm os homens nas campanhas", pondera a senadora.

Essa sub-representação é tão grave, que em um ranking de 188 países, o Brasil é o de número 155. No continente americano, só está a frente do Haiti, Belize e da ilha caribenha são Cristóvão. "Somos a maioria da população, do eleitorado, temos uma média de escolaridade maior e apenas figuramos na política. E não é porque não queremos, mas porque ainda sofremos muita discriminação", denuncia a senadora Vanessa.