Ferramentas Pessoais
Acessar

46% da bancada feminina do Senado está entre os “Cabeças” do Congresso Nacional

02/09/2015 17:11

As senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Ana Amélia (PP-RS), Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA) e Rose de Freitas (PMDB-ES) compõem a lista de parlamentares indicados pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), como “cabeças” do Congresso Nacional. Elas se diferenciam no Senado como debatedoras, articuladoras e formuladoras.

Para a pesquisa, divulgada em agosto, “é preciso, além do cargo formal, que o parlamentar exerça alguma habilidade, que comprovadamente influencie o processo decisório, seja na bancada partidária, na comissão, no plenário, nas decisões de bastidores ou até mesmo em fóruns informais, como as frentes ou bancadas de interesse”. As mulheres compõem 16% do total de parlamentares do Senado Federal.

De acordo com a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), “é com muita alegria e satisfação que pela sexta vez consecutiva recebo a notícia de ter sido novamente considerada uma das parlamentares mais influentes e atuantes do Congresso Nacional pelo DIAP”.

Vanessa compõe como titular as seguintes comissões: Assuntos Econômicos (CAE); Serviços e Infraestrutura (CI); Externa para averiguar in loco a situação política, social e econômica da Venezuela (CEVENEZ); Comenda Dorina Nowill (CDGN); Comenda de Direitos Humanos Don Elder Câmara (CDHC), e é suplente das comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e da de Assuntos Sociais (CAS).

A senadora também é Procuradora da Mulher do Senado, relatora da Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado destinada a investigar denúncias nos julgamentos realizados pelo Conselho Administrativos de Recursos Fiscais (CARF) e conselheira do Conselho Nacional de Diretos Humanos (CNDH) da Presidência da República.