Ferramentas Pessoais
Acessar

15ª Premiação do Diploma Bertha Lutz é entregue no Dia da Mulher

08/03/2016 19:48

Aconteceu hoje, 8/3, no Plenário do Senado Federal, Sessão Solene do Congresso Nacional destinada à comemoração do Dia Internacional da Mulher e a entrega do Diploma Bertha Lutz. Personalidades que se destacaram na luta pelos direitos da mulher estiveram presentes e foram homenageados.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), conduziu a entrega do prêmio ao lado das senadoras Ângela Portela (PT-PR), quarta secretária da mesa diretora; Simone Tebet (PMDB-MS), presidente do Conselho do Diploma Bertha Lutz e Vanessa Graziottin (PCdoB-AM), procuradora da Mulher do Senado (ProMul); da deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA), procuradora da Mulher na Câmara; da ministra Nilma Lino Gomes, do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos; da secretária Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci; do deputado Beto Mansur (PRB-SP), primeiro secretário da Câmara dos Deputados e do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello.

Nesta edição foram agraciados: Ellen Gracie, Lucia Regina Antony, Luiza Helena Bairros, Lya Luft e Marco Aurélio Mello. A escolha de um homem aconteceu em decorrência do projeto de autoria da procuradora da Mulher, Vanessa Grazziotin, aprovado em Plenário em 2015, que permite a um homem ser agraciado com o Prêmio.

O Diploma Bertha Lutz foi criado pelo Senado Federal em 2001 e já agraciou mulheres como a ex-senadora Emília Fernandes, a feminista Rosemarie Muraro, a farmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, inspiradora da lei contra a violência dirigida às mulheres, e também a presidente Dilma Rousseff.

“Desde quando foi proposto o dia específico a ser dedicado às mulheres, muitas vitórias já foram alcançadas. Em contraste com a perversa discriminação de décadas atrás, não era dado sequer o direito ao voto e a salários equiparados aos dos homens, hoje felizmente podemos contar com muitas de vocês nos mais diversos postos, participando de todo o complexo de atividades de uma sociedade moderna”, destacou Renan Calheiros, ao abrir o evento.

Simone Tebet, presidente do Conselho do Diploma, falou sobre a importância do prêmio e deixou registrada uma frase do movimento sufragista londrino, idealizador do Bertha Lutz, “Nunca se renda, nunca desista da luta”, “Nós não queremos quebrar as leis. Nós queremos fazê-las”.

“É por isso que estamos aqui, para fazer leis cada vez mais justas, que garantam o direito de oportunidade. É apenas isso que queremos: direito de oportunidade; direito de igualdade de oportunidade às mulheres”, finalizou Simone.

A procuradora da Mulher do Senado, Vanessa, trouxe para a sessão discussão sobre a proposta de emenda constitucional da deputada Luiza Erundina (PSB-SP), que obrigada a presença de uma mulher nas mesas diretoras de cada casa legislativa do país, além disso a senadora destacou a PEC 134/2015, de cotas para mulheres na política.

“Nós queríamos muito mais. Nós queríamos fazer uma reforma política profunda, nós queríamos fazer uma reforma política que mudasse as estruturas políticas do País. Esta sessão, para a gente, é muito mais do que uma sessão simbólica, de homenagear e reconhecer aquelas que tanto lutaram e lutam ainda pelos direitos das mulheres, mas é uma sessão para a reflexão, é uma sessão para o debate”, destacou Vanessa.

Crédito da foto: Edilson Rodrigues