Revista íntima de funcionárias nos locais de trabalho

Enquete sobre o projeto que proíbe órgãos públicos e empresas privadas de adotar qualquer prática de revista íntima de suas funcionárias nos locais de trabalho resultou praticamente em empate. Dos 3.582 votos, 50,1% manifestaram-se favoráveis e 49,9% votaram contra a proposta.
19/09/2012 00:00
Revista íntima de funcionárias nos locais de trabalho

Foto: José Cruz/ABr

O DataSenado realizou uma enquete para conhecer a opinião dos internautas sobre o projeto que proíbe órgãos públicos e empresas privadas de adotar qualquer prática de revista íntima de suas funcionárias nos locais de trabalho. Entretanto, os 3.582 internautas que votaram no site do Senado, durante a primeira quinzena de setembro, apresentaram opiniões que praticamente resultaram num empate: 50,1% manifestaram-se favoráveis e 49,9% votaram contra a proposta.

O PLC/2011, de autoria da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), estabelece pena de multa no valor de R$20 mil ao empregador que praticar essa conduta. Em caso de reincidência, o valor pode dobrar, independentemente de indenização por danos morais e materiais, além de sanções de ordem penal. O dinheiro conseguido com a aplicação dessas multas seria revertido a órgãos de proteção dos direitos da mulher.

Período: 01/09/2012 a 15/09/2012
Número de votos: 3.582
Você é a favor ou contra o projeto que proíbe a revista íntima de funcionárias nos locais de trabalho (PLC 2/2011)?
registrado em: , ,