Obrigatoriedade de médicos recém-formados com recursos públicos trabalharem no interior do país

Em enquete realizada pelo DataSenado e Agência Senado, 51,5% dos participantes foram contrários à proposta (PLS 168/2012) que exige a prestação de serviço dos graduados em medicina em municípios com menos de trinta mil habitantes ou comunidades carentes de regiões metropolitanas.
04/06/2013 00:00
Obrigatoriedade de médicos recém-formados com recursos públicos trabalharem no interior do país

Foto: sxu.hu

Enquete realizada pelo DataSenado e Agência Senado, entre os dias 16 e 31 de maio, sondou a opinião de internautas sobre a proposta que exige a prestação de serviço dos graduados em medicina em municípios com menos de trinta mil habitantes ou comunidades carentes de regiões metropolitanas. O assunto é tratado no PLS 168/2012 de autoria do senador Cristovam Buarque (PDT-DF). O projeto obriga o médico recém-formado, que obteve seu diploma custeado com recursos públicos, a trabalhar em pequenas cidades. A proposta, segundo o autor, pretende suprir a carência de profissionais da saúde nas pequenas e médias cidades do interior.

Na enquete, o internauta foi convidado a se posicionar sobre a seguinte pergunta: “Você é a favor ou contra que médicos recém-formados com recursos públicos trabalhem por até dois anos no interior do país (PLS 168/2012)?”.

Ao final da enquete contabilizaram-se 3.537 participações. As opiniões ficaram divididas: 51,5% opinaram de forma contrária à questão, e por outro lado, 48,5% aprovaram a proposta.

Período: 16/5/2013 a 31/5/2013
Número de votos: 3.537
Você é a favor ou contra que médicos recém-formados com dinheiro público trabalhem por até dois anos no interior do país (PLS 168/2012)?


Os resultados da enquete representam a opinião das pessoas que votaram, não sendo possível extrapolá-los para toda a população brasileira.

registrado em: , ,