Ângela Portela critica política do governo Temer para as mulheres

Da Redação e Da Rádio Senado | 21/11/2017, 14h49 - ATUALIZADO EM 21/11/2017, 15h47

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) criticou nesta terça-feira (21) medidas do presidente da República, Michel Temer, relacionadas às mulheres. Ela mencionou a limitação de recursos para o combate à violência contra a mulher e a mudança de status do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, para o de secretaria vinculada ao Ministério da Justiça.

A senadora lamentou a mínima participação das mulheres no governo e disse que as ações em favor das cidadãs têm sido sufocadas por constantes cortes orçamentários. Ela cobrou a inauguração da Casa da Mulher Brasileira em Roraima, afirmando que a obra está atrasada há mais de um ano.

Ângela Portela informou que o projeto foi iniciado ainda no mandato da ex-presidente Dilma Rousseff e que, apesar do empenho do governo de Roraima, os recursos federais para aquisição do mobiliário ainda não foram liberados.

— Quero registrar aqui que a parte feita pelo governo do Estado é de [se] elogiar. A governadora Sueli Campos, que é a única mulher que governa um estado da Federação, está extremamente empenhada na consolidação desse grande projeto de combate à violência contra a mulher.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)