Para Confúcio Moura, Congresso tem responsabilidade para conduzir reformas

Da Redação | 18/12/2019, 16h27

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) disse em Plenário, nesta quarta-feira (18), que o Congresso Nacional tem responsabilidade e competência para continuar conduzindo as reformas estruturantes que tem produzido efeitos práticos na vida do cidadão brasileiro. Ele citou como exemplo a reforma tributária, que na sua avaliação, precisa ser encarada para resolver as questões disfuncionais da tributação brasileira e facilitar a vida das pessoas.

Confúcio Moura destacou que há perspectiva de crescimento econômico para o país em 2020, com a atração de investimentos e geração de empregos, e citou a competência dos congressistas para desenvolver as políticas públicas e estimular ainda mais o desenvolvimento. Para ele, os dados da pesquisa DataFolha, publicada nesta quarta, que indica a reprovação do Congresso por 45% da população, está diretamente ligada à aprovação de temas polêmicos como o projeto que não permitiu a manutenção do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Ministério da Justiça e, principalmente, por não terem votado, na íntegra, o Pacote Anticrime, encaminhado pelo Ministro da Justiça, Sérgio Moro.

O senador argumentou que para enfrentar esse momento de dificuldade financeira e crises em setores como educação, o Brasil precisa ir além da política de encarceramento. É preciso ações que previnam a criminalidade, como a oferta de ensino público de qualidade, empregos e a proteção das crianças e adolescentes.

— Quais são as ações práticas para prevenir a violência? Quais são os pacotes que chegam aqui no Congresso para prevenir a violência? Quais são os pacotes de governo ou de ministro que chegam aqui para proteger e salvar as crianças ameaçadas, principalmente as crianças das escolas de periferia? Quais são as atitudes pacificadas, as palavras da não-violência que nós estamos ensinando às nossas comunidades e aos professores para poderem transmitir essas ações importantes na prevenção contra a violência no Brasil? Isso é fundamental — disse.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h51 Manutenção de empregos: Retirado de pauta o PL 1.128/2020, que autoriza bancos públicos a financiarem folhas de pagamento durante a pandemia. Seu autor, Omar Aziz (PSD-AM), vai relatar a MP 944/2020, que cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos.
18h07 Encargos sociais: Senador Irajá (PSD-TO) retira de pauta o PL 949/2020, de sua autoria, e é designado para a relatoria da MP 927/2020. Os senadores concordam que há similaridade entre as duas propostas de isenção de encargos sociais.
Ver todas ›