Fátima Bezerra aponta crise fiscal no Rio Grande do Norte e defende Lula

Da Redação e Da Rádio Senado | 07/02/2018, 15h36 - ATUALIZADO EM 07/02/2018, 16h00

A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) classificou de dramática a situação financeira de seu estado. Ela sublinhou que há mais de um ano os servidores públicos não sabem o que é um calendário de pagamento, devido a uma crise fiscal sem precedentes.

De acordo com a senadora, a culpa não é exclusiva do atual governador, Robinson Faria, e também reflete a situação nacional. Porém, Fátima Bezerra criticou as soluções encontradas pelo Poder Executivo estadual de apresentar um pacote de medidas que, segundo ela, segue a cartilha de do presidente da República, Michel Temer, e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Para a senadora, sugerir congelamento de salários do funcionalismo e privatizações não é a melhor solução. Por isso, ela defende outras alternativas, como a revisão das políticas fiscais, cobrança de devedores e obtenção de empréstimos.

— A solução fácil de vender ativos, reduzir gastos sociais, privatizar e retirar direitos não é o melhor caminho nem o caminho adequado

Lula

Fátima Bezerra também afirmou que "defender o direito de Lula ser candidato é defender a democracia". Segundo ela, a sentença que condenou o ex-presidente foi criticada por mais de uma centena de juristas do Brasil e de outros países. Condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Lula tenta reverter a decisão, que o enquadra na Lei da Ficha Limpa e o torna inelegível.

Fátima Bezerra afirmou que mais de 70 testemunhas ouvidas no processo inocentaram Lula e apenas o empresário Léo Pinheiro teria acusado o ex-presidente. E o testemunho só aconteceu, segundo a senadora, depois de Léo Pinheiro ter sido condenado pelo juiz federal Sérgio Moro, que julga os processos da Operação Lava Jato.

— E agora, para fechar a agenda do golpe, eles teêm que fazer mais um ataque, dessa vez rasgando inclusive a própria Constituição, quando querem mais uma vez sequestrar a soberania popular, o direito de o povo brasileiro escolher quem vai ser o novo presidente da República, uma vez que o presidente Lula, a despeito dessa caçada midiática, dessa perseguição política, lidera todas as pesquisas de intenção de voto — Fátima Bezerra.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)