Davi destaca diálogo entre Parlamento e Executivo em cerimônia no Planalto

Da Redação | 18/07/2019, 19h43

Selo_ReformaPrevidencia2.jpgNa cerimônia que marcou os 200 dias do governo de Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira (18), o presidente do Senado Davi Alcolumbre reafirmou a participação ativa do Parlamento brasileiro em todos os momentos da administração do país no primeiro semestre do ano.

Davi destacou a aprovação da proposta de reforma da Previdência (PEC 6/2019), em primeiro turno, pela Câmara dos Deputados.

— A Câmara dos Deputados, e quero fazer referência ao seu presidente deputado Rodrigo Maia, deu uma demonstração de grandeza do Parlamento brasileiro quando recolheu a mensagem do Executivo. Essa reforma é a possibilidade de equilibrarmos as contas públicas e darmos tranquilidade jurídica para bilhões e bilhões de reais serem investidos no Brasil, reaquecermos a economia e gerarmos empregos — avaliou.

A maior produção legislativa do Senado nos últimos 25 anos, com o trabalho dos senadores nas comissões e a relação constante com o Poder Executivo por meio dos líderes, também foi apontada por Davi.

— Essa foi a fórmula com a qual nós conseguimos ultrapassar essas barreiras. A fórmula do diálogo, do entendimento, da conciliação. O Congresso Nacional está conciliado com o povo brasileiro, com a vontade do povo brasileiro expressada nas urnas — disse.

O presidente do Senado ainda ressaltou a importância do fortalecimento das instituições.

— Minha presença [na cerimônia no Palácio do Planalto] é a presença do Parlamento brasileiro. É a presença do diálogo, do entendimento, é busca dos consensos. Porque temos 210 milhões de brasileiros esperando as respostas que só nós poderemos dar pelos próximos quatro anos. Inevitavelmente, só nós temos as ferramentas para mudar as vidas das pessoas. As decisões são da política, presidente, são da boa política.  Só o fortalecimento do Poder Judiciário, do Poder Executivo, do Poder Legislativo, só com essas instituições fortes é que nós poderemos, de fato, dizer que vivemos em uma democracia consolidada.

Davi completou o pronunciamento afirmando que não existe “vaidade” entre o Parlamento e o Executivo, mas união.

Indicação

Davi recebeu os agradecimentos do presidente Jair Bolsonaro pela aprovação no Senado do Selo Arte, que beneficia os produtores de queijo artesanal no Brasil. Bolsonaro também aproveitou a ocasião para reiterar a intenção de indicar o filho, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para chefiar a embaixada brasileira nos Estados Unidos.

— Essa possível indicação passo ao Davi Alcolumbre, está com vocês. Eu não tenho autoridade para isso. Ele vai para lá, passa por uma comissão de Relações Exteriores e depois pelo próprio Plenário do Senado. Agora vamos supor num caso hipotético, Davi, até porque a sabatina vai ser feita com rigor, tenho certeza disso, que ele vai ser aprovado — disse Bolsonaro.

Questionado pela imprensa sobre a possível nomeação, Davi disse que vai aguardar a indicação formal.

— O presidente da República foi eleito e ele tem legitimidade de fazer as indicações. Eu vou aguardar a mensagem, porque todos nós estamos falando de uma especulação. Quando a mensagem chegar, como presidente do Senado, eu vou receber a mensagem. Eu nem voto, os 80 senadores é que vão ter que votar; primeiro os dezoito senadores na comissão e depois os 80 senadores no Plenário. Eleição e mineração, só depois da apuração. A gente sabe se vai perder ou se vai ganhar só depois do resultado — respondeu Davi.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)