Adolescência e o despertar para o exercício da cidadania


Release

Saiba como foi a repercussão do Jovem Senador nas escolas vencedoras


Eles são adolescentes, gostam de ler, escrever, usar o celular e, agora, têm uma experiência a mais em comum no currículo: venceram o concurso nacional de redação do Senado Federal e vão representar seus estados como jovens senadores em Brasília. Tão intensa quanto a espera pelo resultado é a comemoração com familiares, amigos e professores ao saberem que foram bem-sucedidos. Para contar um pouco dessas histórias, separamos os depoimentos de alguns estudantes sobre a repercussão e como eles ficaram sabendo que seriam os jovens senadores de 2019. De quebra, eles falam das motivações que os levaram a participar do concurso.

“A partir da divulgação do resultado passei a receber inúmeras solicitações de amizade no Face”, conta o aluno paranaense João Joel de Oliveira Junior, que vai representar o estado no Jovem Senador. Mas as comemorações vão além das redes sociais. O estudante ressalta que teve o reconhecimento do Núcleo Regional de Educação, da comunidade escolar e da mídia regional, que fez reportagens sobre o projeto. A enorme repercussão na escola, foi uma experiência completamente nova para ele: “sou uma pessoa bastante introspectiva, que prefere passar despercebida nos ambientes que frequenta”, confidencia. João conta que, inicialmente, não pensava em participar do concurso, mas o apoio da professora de Língua Portuguesa o fez mudar de ideia: “em um trabalho normal do colégio, uma redação foi proposta pela professora de Língua Portuguesa. A partir disso as melhores foram selecionadas para participar de uma votação feita por uma bancada examinadora”.

“Quando cheguei à escola, estava lá minha foto no banner junto com a minha colocação e o tema da redação deste ano”. É assim que Alan Alves Henrique Ferreira descreve como foi a recepção no primeiro dia após a divulgação do resultado que o classificou como primeiro colocado no Ceará e segundo lugar nacional. O estudante relembra o início de tudo: “a professora-orientadora passou em cada sala de aula falando sobre o projeto e motivando os alunos a participarem. Ela também disse que haveria uma viagem à Brasília para visitar o Senado Federal”.

Para Maria Adellaide Maciel Campos, o incentivo para participar do concurso veio do gosto pela escrita: “fui motivada pelo projeto a partir do momento em que percebi que isso poderia me trazer uma realização pessoal maior, através de algo que gosto e sei fazer, que é redação”. A jovem senadora pela Paraíba afirma que repercussão de sua classificação ainda está sendo positiva na escola: “meus colegas de classe ficaram entusiasmados com a notícia, e a gestão da escola ficou muito orgulhosa e feliz com essa conquista que não é só minha, mas também dessa comunidade”.

O sentimento de pertencer a uma comunidade está presente em todos os relatos dos estudantes. Com Vivian Gabrieli Silva dos Santos, de Sergipe, não foi diferente. Ela destaca o orgulho com que todos da escola receberam a notícia da sua classificação no Jovem Senador: “meus professores e a equipe gestora ficaram imensamente felizes com a premiação a nível nacional. Meus colegas também se sentiram agraciados e postaram a notícia nas suas redes sociais”. Vivian afirma o tema da redação foi uma das principais motivações para sua participação: “uma das coisas que mais me motivaram a participar foi ver o quanto o tema orçamento pública faz parte do meu cotidiano. Fiquei instigada para saber mais sobre as distribuições das receitas do país nas instâncias Federal, Estadual e Municipal”.

IMPRIMIR | E-MAIL Compartilhar: Facebook | Twitter | Google+ | Pinterest

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11