Adolescência e o despertar para o exercício da cidadania


Maria Adellaide Maciel Campos

Maria Adellaide Maciel Campos
  • Colocação no estado: 1ª colocada estadual
  • Ano de participação: 2019
  • Escola: Escola Cidadã Integral Técnica Estadual Melquiades Vilar
  • Cidade: Taperoá - PB
  • Professor(a): Jéssica Moreira Alves
  • Cargo na Mesa Diretora: 1ª Secretária

Entrevista

Pergunta - Já escolheu em que área quer estudar / trabalhar? Tem algum projeto profissional em vista?

Resposta – Sim, na área de engenharia. Pretendo cursar Engenharia Sanitária e Ambiental e futuramente desenvolver projetos voltados à sustentabilidade e planejamento urbano.

P - Você participa de alguma ação social em sua comunidade?

R – Sim. Participo de um grupo voluntário intitulado “Fazendo a diferença", o qual atua em nossa cidade com ações de cunho social, meio ambiente e sustentabilidade em geral, animais e etc. com o objetivo de revitalizar espaços da cidade e promover o bem comunitário.

P - Você já participou de projetos de educação para cidadania? Quais?

R – Sim. Participei de um projeto divulgado pelo centro de assistência social da minha cidade, em alusão ao combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes. Nesse projeto produzi uma redação e fui selecionada. Ademais, minha participação no projeto Jovem Senador também pode ser considerada de cunho voltado à cidadania, uma vez que os aprendizados me possibilitaram uma consciência crítica, política e cidadã maior, no qual pude saber que tenho direitos e que devem ser assegurados.

P - Como você acha que deve ser a participação política dos jovens em sociedade?

R – Eu acredito que a participação política dos jovens em sociedade deve ser frequente, visto que eles precisam buscar conhecimento e desenvolver seu posicionamento crítico. Precisam estar presentes em rodas de debate e interessar-se por estudos sobre política, e assim tornar-se um ser atuante nas decisões que regem o Brasil. Somente dessa forma a cidadania será concretizada e os jovens construirão um país forte em bases democráticas.

P - Você conhece alguém que seja inspirador? Por quê?

R – Sim. Minha amiga Janaína, pois ela é uma das poucas que conheço que tem o coração bondoso e humilde, que apesar de já ter passado por tantas coisas na vida, nunca deixou que sua essência se perdesse. Sua forma de se portar, de falar, de agir com os outros é algo realmente muito lindo, e suas demonstrações de cuidado e carinho fazem qualquer fardo ser mais leve. É o tipo de pessoa que temos que levar para toda vida e zelar pela amizade. Fico grata de ser amiga dela e espero um dia poder fazer por ela ao menos 1% do que ela já fez por mim e nem sabe.

P - Qual o seu hobby? O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

R – Gosto de ouvir música, ler, desenhar, cozinhar e também gosto de muito de sentir os momentos com mais atenção, procurando valorizar as coisas mais simples da vida ao lado de quem amo. Acredito que meu hobby é buscar a paz interior e ser capaz de ressignificar os sentidos.

P - Qual é o seu livro favorito?

R – A cidade do sol, escrito por Khaled Hosseini.

P - Qual o papel de sua família na sua formação?

R – É de suma importância não somente para minha formação profissional, mas também para a formação pessoal, visto que todas as experiências, falas, costumes, podem influenciar na construção de meu caráter, bem como na forma de enxergar as coisas no mundo.

P - O que a motivou a participar do Jovem Senador 2019?

R – Eu fui motivada pelo projeto Jovem Senador a partir do momento que percebi que isso poderia me trazer uma realização pessoal maior, através de algo que gosto e sei fazer, que é redação. A mobilização feita pela professora Jéssica Moreira também foi indubitável, pois ela sempre  preocupou-se  em nos passar informações de forma mais clara possível e acredito que seu trabalho é uma inspiração para mim. Também sempre senti o desejo de representar minha escola e dar orgulho aos pais, como uma forma de retribuição por tudo que fazem por mim.

P - A redação foi uma atividade opcional ou inclusa em alguma disciplina de sua escola?

R – Foi inclusa na disciplina de Redação e também de português, mas para mim foi também opcional, visto que eu estudei bastante o tema por livre e espontânea vontade, pois eu queria desde o início ter um bom desempenho naquilo, e ainda bem que vejo que os resultados fazem jus ao meu esforço de cada dia.

P - Alguém ajudou a motivá-la para participar do Jovem Senador 2019?

R –Sim. Os professores Jéssica (Redação e Português); Felipe (Física) e Renata (Artes), e também minha mãe, que sempre me incentivou a agarrar as oportunidades e mostrar meu potencial.

P - Como foi a repercussão em sua escola sobre a notícia de sua classificação para o Jovem Senador?

R –Foi e ainda está sendo bastante positiva. Meus colegas de classe ficaram entusiasmados com a notícia e a gestão da escola ficou muito orgulhosa de mim e feliz com essa conquista que não é só minha, mas também dessa escola que, me ajuda a construir um futuro melhor e digno. Todos me cumprimentam diariamente não somente com um “bom dia”, mas também com abraços e parabéns.

P - Cite uma frase que você gosta.

R – “Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida.” (Sêneca)

Escola Cidadã Integral Técnica Estadual Melquiades Vilar
Diretor:
Maria Sônia Costa Barreto
Professor orientador:
Jéssica Moreira Alves

Os aprendizados me possibilitaram uma consciência crítica, política e cidadã maior, no qual pude saber que tenho direitos e que devem ser assegurados.

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211