Congresso mantém três vetos totais e seis parciais

Da Redação | 12/08/2020, 18h21

O Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (12) a manutenção de três vetos totais e seis vetos parciais do presidente da República. 

Entre eles, o Veto 8/2020, que cancelou a destinação de recursos arrecadados com a venda de veículos apreendidos em leilões para a segurança pública dos estados e do Distrito Federal; e o Veto 9/2020, que cancelou a obrigação de conselhos de fiscalização de profissões oferecerem consulta pública a informações cadastrais dos profissionais registrados. Outro veto mantido foi o VET 4/2020, sobre as normas para a aplicação do orçamento impositivo. 

Como os vetos foram mantidos pelos deputados federais na primeira parte da sessão do Congresso, esses vetos não precisaram ser votados no Senado.

Vetos totais mantidos

Veto 7/2020 - Projeto dispensava o empregado da comprovação do motivo de quarentena (apresentação de atestado médico) durante o período da pandemia de covid-19.

Veto 8/2020 Proposta destinava recursos arrecadados com a venda de veículos apreendidos em leilões para a segurança pública dos estados e do Distrito Federal.

Veto 9/2020 - Projeto obrigava conselhos de fiscalização de profissões a oferecer consulta pública a informações cadastrais dos profissionais registrados.

Vetos parciais mantidos

Veto 57/2019 - Sistema de franquia empresarial.

Veto 60/2019 Política industrial para os setores de tecnologias da informação e comunicação e de semicondutores.

Veto 61/2019 - Plano Plurianual 2020-2023.

Veto 2/2020 - Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista.

Veto 3/2020 Ampliação de benefícios do auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais de baixa renda durante o período da pandemia de covid-19.

Veto 4/2020 - Alterações à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
19h58 Startups: Foi adiada a votação do projeto que institui linhas especiais de crédito para startups e inclui as empresas no rol dos beneficiários dos fundos constitucionais (PL 5.306/2020).
19h55 Startups: O Senado adiou para quarta-feira (24) a votação do projeto de lei complementar que estabelece o marco legal das startups (PLP 146/2019).
18h18 Programas assistenciais: Os senadores aprovaram a prorrogação da dedução do IR sobre doações aos programas assistenciais Pronon e Pronas (PL 5.307/2020). A proposta segue para votação na Câmara.
Ver todas ›