Governo rejeita obrigatoriedade de assistência odontológica para pacientes internados

Da Redação | 05/06/2019, 14h01

O presidente da República, Jair Bolsonaro, vetou nesta quarta-feira (5) a obrigatoriedade de o governo prestar assistência odontológica a pacientes internados em hospitais, àqueles em regime de atendimento ou de internação domiciliar e aos portadores de doenças crônicas.

A regra estava prevista no PLC 34/2013, aprovado no Senado em abril. Bolsonaro, no entanto, alegou inconstitucionalidade da matéria, porque a medida violaria a Lei de Responsabilidade Fiscal, já que aumentaria a despesa pública obrigatória, sem o cancelamento equivalente de outra e sem estimativa do seu impacto orçamentário e financeiro.

O Bolsonaro disse que ouviu o Ministério da Saúde antes de rejeitar a proposta, que também previa a obrigatoriedade da presença de profissionais de odontologia nos hospitais, sendo indispensável a assistência deles em UTIs e, nas demais unidades, por outros profissionais habilitados para atuar na área.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h07 Capital Nacional dos Atiradores : A Comissão de Educação aprovou o Projeto de Lei 4.674/2019, que nomeia Jaraguá do Sul (SC) como a Capital Nacional dos Atiradores. A matéria segue para o Plenário.
12h01 Dedução no imposto de renda: Comissão de Educação aprovou o Projeto de Lei 5.103/2019 que prorroga até 2024 a dedução no IR de valor investido em obra audiovisual. A matéria segue para a CAE.
Ver todas ›