Paim diz que pretende iniciar campanha de combate à violência contra crianças

Da Redação | 22/03/2018, 13h41 - ATUALIZADO EM 22/03/2018, 17h36

O assassinato de uma menina de sete anos em Caxias do Sul (RS) causou revolta no senador Paulo Paim (PT-RS). Num discurso emocionado nesta quinta-feira (22), o parlamentar informou que pretende iniciar na Comissão de Direitos Humanos (CDH) uma campanha nacional de combate à violência contra crianças e adolescentes.

O símbolo da campanha vai ser Naiara Soares Gomes, criança que foi estuprada e morta no dia 9 de março, depois de ter sido raptada quando caminhava para a escola. O corpo da garota só foi achado 13 dias depois num matagal de uma região pouco habitada da cidade gaúcha.

Paulo Paim elogiou o trabalho da polícia e deu detalhes de como os investigadores chegaram ao criminoso depois de 12 dias de intensa busca. O homem confessou o crime e está preso. Segundo o senador, a identidade dele e o local da prisão não foram revelados diante da revolta da população e da comoção social causada pelo crime. Conforme Paim, o caso foi tão chocante que até mesmo policiais experientes se emocionaram quando encontraram o corpo da menina. Ainda havia esperança de que ela fosse achada com vida.

O relato de Paim também indignou outros parlamentares que estavam na sessão. A senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) defendeu a castração química de estupradores. Dário Berger (PMDB-SC), por sua vez, disse que é hora de a sociedade brasileira discutir a pena de morte.

Paulo Paim também sugeriu a criação do Prêmio Naiara Soares Gomes, a ser concedido pela Comissão de Direitos Humanos a pessoas que se destacarem no trabalho de combate à violência infantil.

Após o discurso, os senadores fizeram um minuto de silêncio, e Paulo Paim apresentou um voto de pesar pela morte de Naiara.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)