Lasier Martins exige cumprimento da lei e impressão dos votos nas próximas eleições

Da Redação e Da Rádio Senado | 07/02/2018, 16h09 - ATUALIZADO EM 07/02/2018, 16h14

A falta de credibilidade do sistema eletrônico de votação nas eleições do Brasil foi apontada nesta quarta-feira (7) em pronunciamento do senador Lasier Martins (PSD-RS). Segundo o parlamentar, a desconfiança foi o que motivou a minirreforma eleitoral de 2015, quando foi aprovada a impressão do voto eletrônico nas eleições de 2018. Lasier Martins ressaltou que a impressão do voto se tornou exigência legal e que, se não ocorrer no pleito deste ano, a lei estará sendo descumprida “de forma escancarada para o Brasil e o mundo”.

Lasier apontou ainda que, por não conferir confiabilidade, o voto eletrônico não foi adotado por nenhuma das democracias mais adiantadas do mundo. Ele informou que a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou requerimento seu para a realização de audiência pública que tratará do assunto, com a presença do novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Luiz Fux.

— Por isso que venho a esta tribuna lembrar e pedir, porque, se houve recursos, que é uma queixa do Tribunal Superior Eleitoral, de que a Justiça Eleitoral não teria recursos financeiros para suportar a aparelhagem das milhares de urnas brasileiras para esse pleito. Ora, se tivemos aí o fundo eleitoral bilionário, por que não haveremos de ter para o processo eletrônico, conferido pelo, pelo voto impresso?

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)