Contribuinte poderá apresentar documentação espontaneamente para sair da malha-fina

Da Redação | 28/11/2017, 13h56 - ATUALIZADO EM 04/12/2017, 15h12

Projeto do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) nesta terça-feira (28), faculta ao contribuinte apresentar espontaneamente a documentação que comprova a regularidade das informações constantes da declaração de Imposto de Renda (IR). Isso poderá ser feito mesmo que a pessoa não tenha sido intimada pela Receita Federal. O relatório da senadora Simone Tebet (PMDB-MS) foi favorável à proposta (PLS 354/2017), que segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde será votada em caráter terminativo.

Pelo texto, quem apresentar a documentação passa a ter prioridade na revisão da declaração. O objetivo, segundo o autor, é evitar uma situação hoje muito comum – por insuficiência de servidores, há atraso no processamento das declarações, o que faz com que a restituição de milhões de contribuintes fique retida pela simples falta de um documento, sem que haja má-fé.

“Somente após decorrido um longo período, a fiscalização tributária intima os contribuintes para apresentação da documentação. Esse comportamento é extremamente cômodo para o Fisco, que não tem qualquer pressa na análise. É, todavia, prejudicial para o contribuinte, que deve suportar a constrição indireta em seu patrimônio", explica Caiado na justificativa do projeto.

Em seu relatório, Simone Tebet lembra que, atualmente, uma instrução normativa da própria Receita autoriza o órgão a exigir do contribuinte imposto, multa e juros, sem que este tenha sido intimado a apresentar informações.

O projeto altera o Decreto-Lei 5.844/1943, que dispõe sobre a cobrança e fiscalização do IR, acrescentando dois parágrafos ao artigo 74, que trata da revisão das declarações.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
17h17 MP dos fundos patrimoniais: O Plenário aprovou o Projeto de Lei de Conversão 31/2018, oriundo da MP 851/2018, que cria fundos patrimoniais de apoio a instituições de interesse público. A matéria vai a sanção.
17h10 Intervenção federal em Roraima: O Plenário aprovou o Projeto de Decreto Legislativo 166/2018, que autoriza intervenção federal em Roraima com o objetivo de pôr termo a grave comprometimento da ordem pública. A matéria vai a promulgação.
15h43 Fundos previdenciários: Comissão mista aprovou o relatório sobre a MP 853/2018, que trata da adesão ao fundo previdenciário complementar dos servidores. Projeto segue para análise nos plenários da Câmara e do Senado.
Ver todas ›