Senado aprova criação do Dia Nacional do Perdão

Da Redação | 28/03/2017, 18h42 - ATUALIZADO EM 28/03/2017, 20h18

O Senado aprovou nesta terça-feira (28) projeto que cria o Dia Nacional do Perdão, a ser celebrado anualmente em 30 de agosto, com o objetivo de propiciar uma reflexão sobre o tema. A matéria (PLC 31/2015), da Câmara dos Deputados, agora vai sanção presidencial.

A autora, deputada Keiko Ota (PSB-SP), escolheu para a celebração a data da morte de seu filho, Ives Ota, sequestrado e brutalmente assassinato aos oito anos de idade. Apesar de todo luto, a hoje deputada e seu marido perdoaram os assassinos do filho. No Senado, atuou como relatora a senadora Simone Tebet (PMDB-MS).

Para a senadora, o projeto é importante e singelo, por promover o perdão em um momento de “divisões e muros”. Simone disse que o projeto é uma lição de vida e "soa como uma prece ao Criador, como Jesus fez na cruz, ao pedir a Deus perdão para seus algozes".

— Defender o Dia do Perdão soa como um processo de reconstrução da sociedade, em sua base mais elementar, quanto à solidariedade e a irmandade — disse a senadora.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
10h25 Sessões canceladas: Diante da falta de entendimento sobre vetos em pauta, a Presidência do Congresso Nacional cancelou as sessões que estavam convocadas para esta quarta-feira (30) às 10h, 16h e 19h.
10h20 Incêndios no Pantanal: Comissão aprovou requerimento para realização de audiência pública com o procurador-geral da República, Augusto Aras, e procuradores de Justiça de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
10h17 Comissão convida ministro: Senadores da comissão aprovaram sete requerimentos de medidas de enfrentamento aos incêndios no Pantanal. Entre eles, destaque para o convite ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (REQ 8/2020).
Ver todas ›