CPI dos Maus-Tratos quer evitar incentivo à automutilação e ao suicídio em redes sociais

09/08/2017, 16h37 - ATUALIZADO EM 08/12/2017, 15h47

A CPI dos Maus-Tratos contra Crianças e Adolescentes, instalada nesta quarta-feira (9), vai convocar dirigentes de redes sociais no Brasil para assinar um termo de ajustamento de conduta com o objetivo de evitar incentivos à automutilação e ao suicídio. O presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES), negou qualquer tipo de censura ou controle sobre essas empresas virtuais. Segundo ele, a ideia é construir ferramentas para evitar os crimes de violência e abusos contra crianças e adolescentes. Os parlamentares também aprovaram a realização de audiências públicas com autoridades e especialistas. A CPI dos Maus-Tratos, que terá a duração de quatro meses, ainda vai realizar audiências em outras cidades, além de Brasília, para investigar denúncias de violência, abuso e trabalho infantil. Acompanhe a reportagem de Hérica Christian, da Rádio Senado.



Opções: Download