Adolescência e o despertar para o exercício da cidadania


Yasmin Stefany Jesus de Souza

Yasmin Stefany Jesus de Souza
  • Colocação no estado: 1ª colocada estadual
  • Ano de participação: 2019
  • Escola: Escola Estadual Maria Helena Albaneze
  • Cidade: Corumbá - MS
  • Professor(a): Miriam Campos Chaparro

Entrevista

Pergunta - Já escolheu em que área quer estudar / trabalhar?

Resposta – Gostaria muito de poder estudar Direito e posteriormente fazer uma especialização que envolva Psicologia. São as duas áreas que mais me interesso e que adoraria exercer a profissão.

P - Você já participou de projetos de educação para cidadania? Quais?

R – Na escola em que estudo é frequente os professores trabalharem temas contemporâneos e temas relacionados a cidadania, democracia, educação patrimonial e diversidade que sempre são finalizados com a culminância do projeto em que toda a comunidade escolar se reúne e oferece atividades diversificadas para os alunos realizarem.

P - Você atua e/ou pretende atuar na política com mandato eletivo? É filiado a algum partido político?

R – Só recentemente comecei a ter um contato maior com a política e as suas diversas aplicações na sociedade e apesar de acreditar que é essencial a atuação de pessoas que provenham das mais diversas realidades nesse meio, não desejo atuar de maneira direta por meio de um mandato eletivo e sim como uma cidadã engajada.

P - Como você acha que deve ser a participação política dos jovens em sociedade?

R – Enquanto jovem e cidadã, acredito que a participação política dos jovens é de extrema importância. Quanto mais cedo se tornam conscientes da própria realidade, da realidade de outros indivíduos e da realidade que a sociedade em que está inserido possui, mais fácil torna-se atuar como cidadãos, exercendo corretamente direitos e deveres, também reivindicando melhorias para todas as esferas que compõem a  sociedade.

P - Você conhece alguém que seja inspirador? Por quê?

R – Frida Kahlo, teve sua vida marcada por tragédias e sofrimento e mesmo assim teve determinação para alcançar seus anseios e conseguir fazer sua voz ser ouvida. Essa grande mulher se tornou uma figura atemporal na representação da luta das mulheres dentro da sociedade ao longo dos anos.

P - O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

R – Amo ler sobre história e filosofia, jogar, assistir séries, filmes e animes e, sempre que puder, obter algum conhecimento sobre assuntos variados.

P - Qual é o seu livro favorito?

R – A série de livros "Fazendo meu filme", de Paula Pimenta, são alguns dos meus livros favoritos. A série conta a história de uma jovem que para conquistar seus sonhos tem que sair da sua zona de conforto e abrir mão de muitas coisas ao longo do processo.

P - Qual o papel de sua família na sua formação?

R – Minha família e, sobretudo, meus pais são a minha base. São eles que acreditam nos meus sonhos e anseios e fazem de tudo para que eu os realize. Dão o melhor de si e lutam a todo momento  para que eu tenha todas as condições possíveis para estudar e me tornar alguém melhor  a cada dia.

P - O que a motivou a participar do Jovem Senador 2019?

R – A possibilidade de representar pela primeira vez a minha cidade no estado, bem como a chance de ter contato com pessoas e culturas de todas as regiões do país foram minhas principais motivações para participar do Jovem Senador, além da experiência de saber na íntegra como funciona a atividade legislativa no Brasil.

P - A redação foi uma atividade opcional ou inclusa em alguma disciplina de sua escola?

R – A redação foi uma atividade desenvolvida na disciplina de Filosofia, onde foi realizado leituras, debates e discussão sobre o tema.

P - Alguém ajudou a motivá-la para participar do Jovem Senador 2019?

R – Meus amigos de sala foram minha maior motivação para participar do Jovem Senador. Desde o primeiro momento em que tivemos contato com a proposta de participar da edição 2019 e que tive a minha redação selecionada na escola, eles confiaram no meu potencial e me fizeram acreditar eu seria capaz de realizar o sonho de ser uma Jovem Senadora.

P - Como foi a repercussão em sua escola sobre a notícia de sua classificação para o Jovem Senador?

R – Apesar do pouco tempo que tive para desenvolver a redação, conseguir me classificar e ter a chance de representar meu Estado foi inacreditável. Recebi a parabenização e reconhecimento de todas as pessoas possíveis .

P - Cite uma frase que você gosta.

R – “Não importa quem você seja, de onde você venha, sua cor de pele, sua identidade de gênero, apenas fale! Encontre seu nome e sua voz, fale por si mesmo.” (Kim Namjoon, BTS)

Escola Estadual Maria Helena Albaneze
Diretor:
Rosemeire Victorio Martinez
Professor orientador:
Miriam Campos Chaparro
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11