Adolescência e o despertar para o exercício da cidadania


Uma frase que gosta: “Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda”. (Mario Sergio Cortella)

 

Meu perfil...

Decidido a prestar concurso para o Instituto Rio Branco e seguir a carreira diplomática, Luiz Gabriel pretende cursar a faculdade de Relações Internacionais. “É uma área multidisciplinar que oferece diversas possibilidades de atuação, desafios e oportunidades. Sempre gostei de saber o porquê das coisas, de ter uma visão estratégica e multicultural. Além disso, se encaixa em tudo com o que eu me identifico: linguagens, situação cultural, direito, política, economia, etc.”.

Para Luiz Gabriel o futuro não é algo a se esperar – “Desejo estudar, e muito. Quero me dedicar nos estudos – de várias línguas inclusive – pois tenho esperança de ser aprovado no concurso para o Instituto Rio Branco daqui alguns anos, extremamente difícil, mas não impossível”.

Como uma atuação permanente em ações sociais voltadas para a sua comunidade, o Jovem Senador de São Paulo, participa de trabalhos voluntários para auxiliar asilos, orfanatos e outras entidades sociais, bem como realiza monitorias na escola para ajudar alunos que apresentem dificuldades nos conteúdos curriculares. Luiz Gabriel atua, também, no Grupo Escoteiro Valentino Balestro – 402 SP, que busca “a valorização do caráter e o desenvolvimento pessoal de cada jovem, a fim de utilizar esta eficiência em serviço ao próximo e aperfeiçoar o padrão dos futuros cidadãos”. Além disso, sempre participa do Grêmio Estudantil das escolas em que estuda.

Quando o assunto é a participação política dos jovens, Luiz Gabriel acredita que é possível ampliar essa atuação. “Apesar de já ter melhorado muito, a participação política dos jovens ainda é insuficiente e restrita. Infelizmente, é perceptível que a sacralização do voto como única e restrita maneira de exercer a participação política é predominante na concepção de muitos brasileiros. É evidentemente necessário que os jovens se envolvam mais em assuntos políticos e que sejam estimulados para isso. Além disso, é fundamental lembrar que são inúmeras as formas e estratégias de participação – como o acompanhamento das sessões legislativas, articulação de mobilização (local ou por ferramentas digitais), ações ativistas, etc. - tendo em vista que é possível adotar mecanismos alternativos ou até mesmo criar novas possibilidades que ainda não são garantidas por lei. A única esperança em longo prazo de uma participação mais efetiva e consciente que vislumbro é a educação”.

Leandro Karnal, historiador, foi a figura pública de destaque que o Jovem Senador indicou. “Seja como historiador, filósofo, escritor e, principalmente, professor, possui uma didática ímpar, dada a sua visão perspicaz do ser humano, seu humor sagaz, na medida certa e, sobretudo, seu domínio sobre todo tema que se propõe a discutir”.

Em suas horas livres, dedica-se à leitura, escreve poemas, medita e aproveita o “ócio criativo” para descansar com direito a não fazer nada mesmo. Como livro favorito, indicou dois: Hamlet, de William Shakespeare, e Memórias do Subsolo, de Fiódor Dostoiévski – “esses dois são os que mais me impactaram e/ou proporcionam ainda um "que" de mistério indecifrável”. Quanto ao gosto musical, Luiz Gabriel gosta de MPB, samba, rock e outros gêneros.

 

E por falar do Jovem Senador...

“Decidi participar porque acreditava que poderia ser uma ótima experiência de conhecer o funcionamento do Senado e debater temas de relevância. Além desse fator, o desafio de dissertar sobre um tema complexo e fundamental estimulou-me muito, contribuiu inclusive para treinar para a redação dos vestibulares”.

Com o apoio de sua professora Ana Maria Pissato Ferreira e da Diretora da Escola, Rosana da Cunha Balbão Bridi, o Jovem Senador Luiz Gabriel achou a experiência incrível. Foi um dos últimos a tomar conhecimento do resultado, pois estava na escola, voltando do curso técnico, às 11h da noite. “De início não acreditei, pois não tinha essa expectativa e era a primeira vez que participava, mas foi incrível a sensação de ouvi-la dizendo que a minha redação foi escolhida e que iria representar o Estado de São Paulo”.

Com muitos abraços da família e dos amigos, Luiz Gabriel celebrou a conquista da vaga para o Jovem Senador 2017 e está otimista sobre as atividades que terá que realizar em Brasília. “A expectativa só está aumentando no decorrer dos dias. Acredito que será uma experiência enriquecedora e única, proporcionando um profundo conhecimento sobre a estrutura do Poder Legislativo brasileiro, além de servir como exemplo e incentivo para a atuação de outros jovens na política”.

EE Dr Oscar Rodrigues Alves
Diretor:
Rosana C. Balbão Bridi
Professor orientador:
Ana Maria Pissato Ferreira
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11