Para Girão, é preciso evitar qualquer ato contra a democracia

Da Rádio Senado | 20/05/2020, 15h45

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) ressaltou em pronunciamento nesta quarta-feira (20) que é contra a implantação de regime militar, ditadura ou algo que atente contra a democracia no país. Para ele, mesmo havendo dificuldades entre Executivo, Legislativo e Judiciário, é preciso buscar alternativas na democracia.  

Segundo o senador, existe uma ditadura “branca” no Legislativo e no Judiciário. Girão citou como exemplos a dificuldade para pautar projetos de interesse da sociedade e a prisão de manifestantes em São Paulo, ocorrida na semana passada.

— Manifestantes foram à rua do ministro do Supremo Tribunal Federal [Alexandre de Moraes] falar, se colocar e foram presos. É ou não é ditadura isso? É ou não é ditadura quando a gente pede numa pandemia dessa que se pautem projetos de interesse da população? Por que que não se pauta o nosso projeto que dobra a pena de crimes contra a administração pública e os torna crimes hediondos [PL 1.871/2020]?   

Girão também questionou por que os recursos do Fundo Eleitoral e do Fundo Partidário não vão para a saúde, especialmente para o combate a pandemia.

— Por que não é pautado se é o desejo da sociedade? Faz de conta que não está vendo a situação — disse.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h44 Acordo com Banco Asiático: Senado aprovou Projeto de Decreto Legislativo 336/2020, que aprova acordo do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura. A matéria vai à promulgação.
18h38 Transferência de recursos para estados: O Senado adiou a votação do PLP 133/2020, que transfere recursos da União a estados e municípios por perdas com a Lei Kandir.
17h17 Salário-educação para pagamento de pessoal: Senado aprovou o Projeto de Lei 2.906/2020, que autoriza uso dos recursos do salário-educação para pagamento de pessoal durante o estado de calamidade. A matéria vai à Câmara dos Deputados.
Ver todas ›